Seiva

Chuva, cheiro, terra
Em brancas imagens
Estrada, asfaltos cinza
Lagos, alagados, orvalhos

Tudo remete ao elemento
Onde o sexo se vinga
Do céu a água e no
solo o orvalho

Na terra o cheiro o qual
todos sorriem, todos gostam
A mais perfeita fecundação
enquanto o suor doce evolve
da terra o naso
de nós a nós mesmos
no orgasmo do trovão.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!