Tchau, tio.

Hoje meu mundo está em silêncio e minha vizinhança chorosa. Foi-se hoje um dos homens mais resignados que eu tive a honra de conhecer e conviver na minha vida. Alguém que marcou minha vida com sua alegria ao me contar as histórias dos contos de fadas, sempre com um fim diferente e com vozes dos personagens, e com seu silêncio todo o dia de manhã, orando, lendo a bíblia e louvando. Alguém que tentou me ensinar a confiar em Deus independente se eu achava que meu mundinho iria acabar ali e que, não importava as divergências de religião e opinião, ele sempre estava na casa ao lado para me abraçar quando eu precisasse. Quase um segundo pai para mim, o qual eu tive o prazer de chamá-lo de "Tio". Vá em paz, Tio Augusto. Espero que, onde quer que você esteja, ainda esteja orando por nós...

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!