Falando sobre relacionamentos


"Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia. Capazes de ferir e de curar." (Dumbledore em Harry Potter e as Relíquias da Morte - J.K. Rowling)

Segundo o dicionário, a palavra relacionamento é definida como: "Ligação afetiva ou sexual entre duas pessoas". Não querendo tirar a verdade dessa definição, mas encaro como bem mais do que isso. Vejo um relacionamento como um filho.

Claro que a abstração dessa comparação precisa de uma explicação e aqui está: ter um relacionamento é como criar um filho. Sim, um filho. Requer paciência, e bem mais do que imaginávamos que seria necessário a princípio. Se você está com pressa demais, não irá aproveitar as coisas boas; momentos puros e simples que o farão feliz. Se você levar tudo como se fosse fácil ou moleza, criará maus costumes, os quais, gerará brigas e muito mal entendido. Se encarar como se tudo for um problema, afinal, por que está aqui?

Ter um relacionamento, assim como criar uma criança, requer também responsabilidade, principalmente de seus atos. Entretanto, tudo tem que ser na medida certa, no tamanho certo. Você tem que aproveitar os momentos juntos, mas ter cuidado para não errar, no caso de um relacionamento, a pessoa poderá se decepcionar e ir embora, no caso de criar um filho, ele irá se decepcionar também, mas não te verá mais como um espelho, como alguém que ele quer ser quando crescer. Mas, em todo caso, seja feliz. 

Posso ter falado um monte de bobagem, já que eu não sou mãe nem especialista em relacionamentos. Contudo, são apenas devaneios de uma pessoa qualquer que supõe o que vem à cabeça. Eu só queria entender o porquê é simples e complicado ter um relacionamento estável sem magoar ou ser magoado com o passar do tempo. Vai ver que, a verdade, esse é o mal do ser humano, magoar com as palavras por mais que não queira.

Ana Luiza Pereira

1 comentários:

Gabriel Hunter disse...

continue sempre escrevendo ninha

Postar um comentário

Comenta, por favor!