Explosão

Me sinto cheia, mas não plena. Me sinto lotada de muitas coisas, a maioria preocupação. Não gosto de estar assim... Me conheço o  suficiente para saber que, quando isso acontece, eu entro em falta; falho nos meus compromissos para aqueles que amo e falho nos compromissos para mim mesma. 

Chego até a pensar: "e se tudo de ruim que eu ouvi sobre mim fosse verdade?" Na verdade, sou o que dizem e não o que sou. Mas não me importo. Só estou com meu coração lotado e não consigo por pra fora, então eu erro; desconto nas pessoas como se fosse culpa delas eu estar (ou melhor, ser) estranha assim. 

Não consigo gritar, nem quando sozinha e a noite. Minhas lágrimas estão a beira de meus olhos, mas não quero chorar para não me verem chorando - não quero ter que responder as perguntas de outrém. Minha cabeça a mil, meu coração apertado... Quando minha respiração falhar, sei que será minha explosão de tudo o que guardo. 

Será que existe algo que possa impedir esse desastre? Não sei. Apenas desejo o silêncio da minha alma cansada, assim, ela retornará ao seu estado de origem. Explodir tudo o que você sabe, mas não se lembra, é uma catarse catastrófica para quem estiver perto... Cuidado viajante! O pavio está nos limites.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!