Relacionamentos


Chego a conclusão do paradoxo dos relacionamentos. Um bom namoro começa a partir da "Lei da reciprocidade", o qual o que se deseja não é o outro, mas que seja recíproco seu sentimento, fazendo de tudo para que haja a manutenção desse desejo. 

Porém, o melhor relacionamento é aquele que o instiga.  Instigar-se é procurar no outro o ar de mistério. Mistério, este, que faz que o desejo perdure, pois o que se mais quer, a partir desse momento, é desvendar o próximo. 

Chego, então, a monstruosa conclusão que todo relacionamento baseado em amizades se torna enfadonho. O que há para se descobrir se tudo já foi descoberto? Numa amizade, há o excesso de comunicação e informação pessoal, limitando toda e qualquer forma de mistério que possa existir num possível relacionamento tardio. Um bom relacionamento deixa lacunas a desejar que nem o tempo é capaz de preenchê-las. Um relacionamento perfeito não é aquele que não há brigas e discussões, na verdade, não há relacionamento perfeito. Um relacionamento saudável é capaz de ter as mais diversas vivências: brigas, discussões, ciúmes, etc., mas sempre com a capacidade de deixar um gosto de "quero mais", ou melhor, "quero para sempre". 

Superar uma briga por falta de comunicação é mais fácil do que superar uma briga num relacionamento que há comunicação demais. Não há relacionamento de amizade, apenas de companheirismo esdrúxulo acima do que está enfadado pela nossa sociedade. Se relacionar não é seguir um livro de boas maneiras com um caderninho de datas de comemorações chatas, mas um descobrir a cada dia do porquê está ali sendo instigado pelo outro a cada dia. 

Ana Luiza Pereira

Oração

Às vezes eu paro e penso no quão indigna eu sou.
Não sei amar, não sei perdoar, não sei servir, não sei orar.
Como posso estar diante de Deus todos os domingos e ainda conseguir comungar?
Sei que Ele me ama mas não sou capaz de amá-lo reciprocamente.
Sou incapaz, sou pecadora, por que estou aqui?
Bem, se algo me toca o coração, posso ter a certeza que estou aqui por um motivo incompreensível a mim até agora.

Deus tem planos a todos nós que ninguém é capaz de imaginar.
Sou pequena e filhe pródiga, mas o Pai é tão misericordioso comigo e essa misericórdia é a prova viva do seu amor por nós... E é tão lindo!
Inexplicável é a palavra que define o sentimento de deixar Deus habitar em nossas vidas.

O amor do Pai, em forma de Espírito Santo, vinde habitar e me renovar.
Quero ser perfeita Contigo que completa e acende o meu espírito de amor e caridade.
Ampara-me nas aflições e resgata-me quando me perder no mundo.
Ensina-me teu tempo.
Sei que me ouves e sei que está comigo até quando eu erro, purifica minh'alma, pois quero ser santa e serva, membro importante e essencial da Igreja que teu Filho é a cabeça que nos orienta e o teu Espírito, o coração que nos fortalece.
Quero revestir sua Noiva na minha servidão e humildade, mas ensina minha pequenez ser assim.
Ensina, em minha conversão, Te glorificar plenamente em todos os dias da minha vida para, assim, viver na eternidade com o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Amém.

Ana Luiza Pereira

Perdão...

Admito meus pecados e minha pequenez. Não mereço o perdão de Deus e nem o amor de certas pessoas para comigo, mas elas simplesmente estão lá para o que der e vier, por mais que eu não mereça. Perdoe-me pelas minhas fraquezas e meus erros, minha cabeça estoura facilmente e isso acaba afetando a todos a minha volta. Posso saber conviver, mas nem sempre eu consigo simplesmente deixar passar, é onde eu erro, admito, e peço perdão publicamente. Não sou santa, ainda estou aprendendo a ter fé e caminhar na fé, irei cair e sei que você estará lá, por mais que minhas palavras não sejam dóceis. Como você diz: sou sua irmã mais nova, você irá cuidar de mim e me defender, assim como eu irei interceder por você... Eu te amo! E por mais besteiras que eu diga ou faça quando eu explodo isso nunca vai mudar, és minha família, a pedra angular que me sustenta e me ensinou quem é Cristo. Perdão!

Ana Luiza Pereira

Pena dos estrangeiros nas minhas terras...

Tenho muita pena do Victor por ter escolhido uma namorada que mora tão longe como eu.

Primeiro: as lindas condições de vinda da Super Via.
- Maquinista que não sabe o caminho.
- Pessoas estranhas em trens.
- Vagões sem ar/mapas.
etc.
Segundo: A vista da Rua Campo Grande não melhora nada para quem vem para cá pela primeira vez, principalmente acompanhado de 25 pessoas que não conhecem Campo Grande e não sabem que rua é essa! 
Terceiro: Calor dos infernos com sol escaldante e a sensação térmica acima de 40º desafiando toda e qualquer lei da física.
Quarto: Meus pais reagiram super bem, até se preocuparam com ele, mas querido irmão fazendo cara de mau para tentar assustá-lo... sem comentários.
Quinto: West Shopping, sem mais. (Ao menos o milagre do ar do West Shopping estar funcionando aconteceu!!!!! \o/)
Sexto: O filme que o meu querido namorado me obrigou a ver... Por ser do gênero de terror, saiu do cinema todo marcado de unhas por causa dos meus sustos.
Sétimo: Pessoas estranhas de Campo Grande que metem o cacete no coleguinha que assusta ela no meio do filme de terror! (sério! essa cena foi hilária!!!)
Oitavo: A volta para casa... Sem trem e não sei como ele conseguiu achar o ônibus de volta, mas ok...

Porém, a verdade seja dita: vir à Campo Grande é sempre uma grande aventura! Histórias (algumas hilárias, outras bizarras e outras tristes) sempre hão de acontecer em qualquer viagem de vinda para cá. É a terra mais bizarra que eu conheço (por enquanto)! De qualquer maneira, espero que Deus te guarde na viagem de volta para casa, amor!

Ana Luiza Pereira

Carta ao meu player 1

                        Victor,

            Não sei por que escrevo uma carta, afinal, está tudo muito rápido (como a batida do meu coração). Desculpe os garranchos, está de noite e eu sei que a minha letra não é lá essas coisas. Eu sei que você gosta da minha letra (assim como eu inteira), por isso recomendo procurar a ajuda de um psicólogo, pois seus problemas mentais estão indo para o estágio avançado.
            Na verdade, esta é uma carta de desculpas. Sei que sou chata (e com o tempo piora), mas essa sou eu, “a reclamona” – como você diz. Eu me sinto péssima quando você “me põe de castigo”, fico pensando: Meu Deus! O que eu fiz de errado? Não quero que ele fique mal comigo... =( Embora eu saiba que, ao final do dia, estará tudo bem.
            Sério, eu tento dar o melhor de mim e ser o melhor de mim. Porém, eu simplesmente não consigo. Nunca acho que é bom o suficiente (seja para você, meus amigos, minha família e o resto).
            Então, peço, por favor; me contagie! Me contagie com tudo de bom que você é e tem: sua força, sua tranquilidade, seu carisma... Apenas me transforme no melhor que sei que posso ser do seu lado.
            E, por mais que você não me entenda as vezes, saiba que é só necessário para você saber que eu te amo e prometo estar do seu lado, afinal, é o mínimo que eu poderia fazer por alguém que me faz sentir completa.

Obrigada por me fazer tão feliz!

Ana Luiza Pereira

(sua player 2)

Minha infelicidade de não ser

Não sou poeta.
Nunca fui e nunca serei.
O poeta de verdade é boêmio,
se entrega verdadeiramente aos amores que sente
sem olhar para as consequências de seus atos.
Infelizmente, não tenho coragem para isso.
É instintivo a fuga de uma coisa 
que já sabemos previamente 
que não dará muito certo
(ao menos antes do fim).
A única pessoa em nossas terras e campos
que viveu e morreu como um verdadeiro poeta que era
foi Vinícius de Morais.
Fora ele, todo o resto, incluindo eu, é apenas um protótipo de poeta.
Um poeta de gabinete
que senta sua bunda numa cadeira e escreve
seja lá qual for a verdadeira razão de suas palavras.
Ou, como pode ser melhor definido;
um poeta intrínseco sendo excluso em vocábulos no papel.
Não sou poeta.
Não crio algo novo, muito menos sinto algo novo.
Apenas recrio, reciclo, modifico, ressinto...
Portanto, poeta é algo que eu nunca serei.

Ana Luiza Pereira

A desgraça de Erato

Não ouço mais aedos da Filha do Crônida.
Erato de seus belos lavores calou-se
aos ouvidos dos grandes e célebres rapsodos.
"Donde vem belos cantos seus que silêncio se ouve
agora na sua boca fechada?", perguntas ao poeta desgraçado.
Há mais tristeza nesses tempos em que
Erato aprisionada em apaixonadas redes dos pretendentes da Cípria amante.
Bravo guerreiro este, que desafiara os mais nobres deuses
ao aprisionar o aedo da Filha da Memória para si. Feras e pestes,
dos deuses a raiva pairá sobre o corajoso aqueu sem falta.
Alvitre ouça, querido aqueu, para descansares seus
músculos no leito da deusa Afrodite; sede ardil
entre homens e deuses e conquiste a confiança do Senhor do Olimpo,
Zeus, o senhor dos raios. Porém, não permitas tu que se cale o aedo
na boca do poeta que da Musa espera o canto. Com Erato,
o aedo é mais belo e áureo como o amor mais puro da Pandemônia.
Vá, bravo aqueu, aprisione eros em suas corajosas mãos
e inspire a filha de Mnemosine a cantar os mais belos sussurros
aos rapsodos do mundo sem demora ou hesitação.

Ana Luiza Pereira

Brasileiro

Ei você. Você está feliz com a vida que leva?

Vamos dizer que hoje você receba apenas um salário mínimo. Você é aquele trabalhador assalariado que sai de casa as cinco da manhã, é usuário de transporte coletivo. Assim como você, há centenas de milhares nesta situação. Você passou sua vida toda estudando e crendo na premissa de que os estudos darão a você um futuro melhor, pois bem, seu futuro chegou. Seu futuro está aí. Está feliz? Você se matou de estudar, não conseguiu emprego que queria e agora precisa sustentar sua família. É engraçado como vemos políticos dizendo que querem mudar o país mas eles não conseguem mudar o próprio caráter. Este país está apodrecendo aos poucos. Somos roubados, humilhados, maltratados, eles conseguem até tirar nossa dignidade, nosso orgulho...

200 milhões de brasileiros. Um país grande. 

Enquanto você está acabando de chegar em casa as oito horas da noite, sim, é esse o horário que um trabalhador chega em casa. Ele tem que estar no trabalho as sete horas da manhã. Ele é pai, tem esposa e dois filhos para cuidar. Sabe quando foi a última vez que ele parou para conversar com o filho? Saber se o filho está indo bem na escola? Talvez nunca. A escravidão a qual ele é exercido diariamente traga todas as suas forças. Sabe de quem é a culpa? Nossa.

Um policial sai as 4 horas da manhã de casa para ir ao quartel, no meio do caminho ele vê um assaltante assassinando um cidadão, ele saca sua arma e atira contra o assassino, matando-o. Há algo chamado "direitos humanos" que fará de tudo para que este mesmo policial seja taxado de criminoso. Esses "direitos humanos" farão desse policial um criminoso. E mais uma vez, de quem é a culpa? É nossa. 

Somos culpados por não exigir leis mais rigorosas contra corrupção, assassinato, roubo. Somos culpados. Mas você sabia que temos o maior poder de todos? Um poder que pode mudar eras, um poder que pode destronar poderosos. Nós temos uma ideia, nós somos um ideal. Uma convicção.

Uma convicção não tem pele, uma convicção não tem sangue. Ela não pode ser morta, não pode ser destruída. Somos capazes de criar um mundo inimaginável, de fazer nosso país crescer além dos céus. 

Você acha mesmo que apenas alguns políticos são capazes de deter um ideal? Acha mesmo que eles teriam coragem de ir contra o seu país? Um país é feito do seu povo. Não é o povo que tem que ter medo do Governo. É Governo que tem que temer o povo. Pois o suor derramado do trabalhador lavará o Espírito deste país. 

O destino está aí. Cabe a você moldá-lo. Cabe a você decidir se você vai lutar ou se você vai ser apenas mais um a sorrir enquanto seu coração chora por um futuro melhor.

Autor Desconhecido

A lenda de uma princesa


Há muito tempo havia a lenda de uma princesa.
Frágil, mas não tão frágil assim...
Boba, mas não tão boba assim...
Esperta, mas nem tanto...
Sonhadora, e até demais...
Alegre sempre, assim como apaixonada.
Até que a linda princesa se apaixonou...
Ele era um perfeito cavaleiro e cavalheiro.
Combatia o mal para a simples princesinha ficasse bem
E a tratava bem e cordialmente.
Ele gostava dela
E ela queria que isso fosse para sempre.
Muitas coisas aconteceram nessa historieta...
Umas boas, outras ruins e, algumas, melhores ainda.
Mas, num belo dia, ela foi ao encontro dele no bosque encantado,
E ele fez dela a princesa mais feliz da face da terra.
"Quer ser a minha princesa?"
Num sorriso de orelha a orelha, ela responde um sonoro "Sim".
Ninguém sabe se foram "felizes para sempre", pois essa historieta ainda está sendo construída
(diz a lenda...)
Muitas coisas boas e ruins virão,
Mas só o tempo dirá o "para sempre" dos dois...
Enquanto isso, o "agora" apenas diz que os dois são felizes juntos.

Ana Luiza Pereira

Contagem Regressiva

10 palavras a dizer
9 coisas a fazer
8 coisas a analisar
7 coisas a sentir
6 coisas a memorizar
5 afazeres antes de dormir
4 loucuras a gritar
3 coisas para não se mentir
2 bocas a se beijar
1 verdade a se falar:
eu amo você.

Ana Luiza Pereira

Razões...

Existe milhões e milhões de razões:
umas são para te zoar, outra para te odiar, algumas para te bater...
Mas todas elas se unem
Se atraem pelo o seu ser e seu jeito mágico...
Me maltratas deixando-me extremamente curiosa,
Mas cuidas de mim, se preocupado infinitamente...
Posso odiar suas brincadeiras e te espancar por causa delas,
Mas amo seu jeito gentil e seus gestos de carinho.
Amo seu sorriso meio torto que acontece inesperadamente,
Amo seus olhos brilhantes e felizes,
Amo sua determinação,
Amo o jeito que me faz rir...
Apenas amo.
São milhões de razões a serem citadas,
Nenhuma tem explicação exata.
Afinal de contas,
"Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer que não existe razão?"

Ana Luiza Pereira

Receita para um texto

1 Verbete de dicionário de alguma palavra incomum e interessante
1 Papel
1 Caneta
Criatividade

Modo de preparo:

Corte o verbete de dicionário para a definição que mais lhe agradou. Coloque esse recorte no papel. Pegue a caneta e misture tudo. Adicione a criatividade a gosto.

Ana Luiza Pereira

Um parabéns diferente

Eu tentei procurar o dia todo palavras além dos "Parabéns! E que Deus te abençoe!"...
Sinto muito, não achei. 
És meu amigo. estás comigo sempre e já passamos por maus bocados juntos!
Mas isso não acrescenta em nada no clichê dos parabéns...
Pelo o contrário, só o torna mais clichê!
Pois eu diria: "Que Deus te dê muitos anos de vida pela frente para que possamos conviver e que você possa me aturar!".
Puramente clichê...
Desculpe se no dia do teu aniversário eu não consiga encontrar palavras o suficiente para te parabenizar, apesar de todas as brigas, discussões, aconselhamentos e de todo o seu jeito dramático.
Eu e Deus te amamos e te guardamos!
Sou teu anjo e és o meu anjo de Parnaíba!
E que você não desanime em sempre buscar a paz de Cristo e o amor da Mãe Maria!
Feliz aniversário!

Ana Luiza Pereira
Dedicado ao aniversário de Luan Figueiredo.