Beatriz - Felicidade junto a Deus

Eu não sou mais uma inocente calada pelas calamidades da vida.
Pelo o contrário, vim ao mundo para te fortalecer.
E fui embora dele para te abençoar pertinho do Papai do Céu.
Seja forte, mamãe!
Papai, seja fortaleza! Mamãe precisa de você!
Não me enterre com lágrimas, não estou longe de você, mamãe!
Eu sou a sementinha que plantou o mais puro amor em você e no papai.
É isso que eu sempre fui; um anjinho.
E agora estou no meu lugar; no céu, zelando por quem me zelou na Terra.
Sejam fortes, papai e mamãe!
Estarei lá no céu rezando por vocês junto com o Papai e a Mamãe do Céu!
Eu amo vocês!

Ana Luiza Pereira
Texto em homenagem à alma de Beatriz Carvalho.

Declaração a alguém importante


O tempo passa, eu perco o medo nos seus braços e enfrento a vida com olhos diferentes quando estou fora deles. Sinto-me bem e confortável a cada "Bom dia!", a cada vez que me chama pelo apelido ou que diz que me ama... Eu simplesmente amo isso. Cada parte de você: cada sorriso, cada olhar, cada abraço, cada carinho... Amo você por inteiro por ser a junção de cada parte. O tempo não pôde impedir que você, em tão pouco tempo, se tornasse a pessoa mais importante da minha vida e o motivo da minha felicidade todos os dias. Obrigada por estar aqui, do meu lado, e escolher a mim como sua confidente, cumprirei meu trabalho com o maior carinho e prazer. Desculpe-me não ser perfeita, mas farei o máximo o possível para te fazer feliz e arrancar o sorriso que se tornou a razão da minha felicidade. Não importa o que aconteça, estou aqui para cuidar de você e estar sempre do seu lado, pois eu te amo e sou capaz de tudo para te fazer feliz.

Ana Luiza Pereira

A rosa de luto


Procuro uma rosa capaz de sintetizar todo o meu luto.
Uma rosa que consiga demonstrar
toda a saudade que eu sinto
e todas as lágrimas que derramo
ao me lembrar do seu nome.
Um nome afável,
com um gesto agradável...
Tudo o que fazia era com amor e por amor.
Lembro-me muito bem da sua figura,
do seu cheiro
e um pouco da sua voz.
E sinto falta...
Sinto falta de chamar seu nome,
de abraçar sem porque,
de estar em casa contigo sempre...
Procuro uma rosa rara,
negra da cor do meu luto,
capaz de sintetizar a saudade que sinto 
nesses anos todos que estive sem você.
Uma rosa que sintetize a saudade,
não porque você se foi,
mas porque dói a falta no coração de todos os que ficaram 
e que lembram o seu nome...

Ana Luiza Pereira

O meu amado lugar


Eu não precisava de redes, de camas, de chão. Nunca precisei. Apenas preciso de um abraço. Apertado, caloroso, que transborda amor... Para falar a verdade, eu tenho um lugar:

Um lugar comum.Sem belas paisagens, sem mar, sem bosque, sem brisa. Um lugar iluminado com o brilho como o sol com cores diferentes, tonalidades únicas. Um lugar onde meus dedos são entrelaçados e meu corpo aquecido. Um lugar onde eu me completo e eu sorrio.

Um lugar com música; sendo ela alegre e calma ao mesmo tempo. Uma melodia sem igual que me faz adormecer sorrindo. Nem tambores, nem trompetes, nem violões, nem guitarras ou qualquer instrumento afim poderiam imitar a melodia desse som. É a música que quero para me fazer ninar e despertar.

Porém, meu lugar tem nome. Um nome conhecido e comum. Mas nenhum outro que contenha o mesmo nome poderá se equiparar a ele...

"Mas que lugar é esse que essa maluca tanto diz?" Ora, as dicas são: o meu lugar especial é nômade, bobo e feliz. O meu querido lugar, amado travesseiro, é o seu coração.

Ana Luiza Pereira

Não cansa de existir?


Você não me cansa de me fazer feliz?
Sua presença me conforta,
seu abraço me acalma,
seu beijo me inflama.
Você não me cansa de me fazer sorrir?
Sua brincadeiras me tiram do sério,
seus sussurros me deixam sem graça,
suas mordidas me arrepiam.
Você não cansa de me admirar?
Seus olhos brilham,
seu sorriso se abre,
seu coração se alegra.
Você não cansa de me amar?

A cada dia perto de você, mais feliz eu fico,
mas você não cansa?
Sou chata, nervosa, ansiosa, irritada...
Não estou reclamando,
apenas estou dizendo que amo seu jeito fofo de me tratar
e o seu jeito bobo de me fazer rir.
Porém, espero que você cuide bem
do meu coração que você rouba um pedaço a cada dia.

Ana Luiza Pereira

Conjugação do verbo mais FODA

Eu tô fudido.
Tu é foda.
Ele é foda.
Nós nos fudemos.
Vós estão fudidos.
Eles se fuderam...

Ana Luiza Pereira

Relicário


Tudo eu observo
e com muito amor guardo:
sorrisos e lágrimas,
amores e desavenças,
cartas e emoções,
palavras e sensações,
fé e descrenças,
paixões e lástimas...
Enfim,
Não há palavras o suficiente
para descrever o que eu guardo
num sorriso,
numa lágrima,
num olhar.
Minha mão perto do meu coração,
guarda no meu singelo relicário
lembranças que nunca hei de esquecer.
Uma música,
um lugar,
um cheiro...
Se é você que esteve comigo,
que me fez sorrir ou gargalhar,
que coloriu os meus dias e noites com seu abraço,
saiba que:
no meu relicário você está,
guardado entre os Elísios de minhas memórias
de criança, menina ou agora.
Apenas o mais singelo e puro amor
pode entrar pela fechadura de um relicário.

Ana Luiza Pereira

Sorriso


Não sei porque meu sorriso fica tão feliz contigo.
É uma sensação de conforto e proteção que você me trás
que ele simplesmente desabrocha.
Observo o seu sorriso bobo ao meu lado,
me envolvo em seus braços,
escuto o bater do seu coração,
faço cafuné...
Poderia ficar ali eternamente contigo,
vendo as horas passar
e apenas o seu sorriso que me faz feliz permanecer.
Não importa:
cada gesto que você faça,
cada palavra pronunciada,
cada arrepio...
O sorriso só aumenta,
meu coração faz festa digna de escola de samba
e eu sou capaz de dizer, timidamente, com os olhos fechados:
"eu te amo".

Ana Luiza Pereira

Pai

Queria ser criança para, na minha inocência,
te dar um abraço e dizer:
"Paizinho, te amo de montão!"
Queria me lembrar do porque 
dos nossos desentendimentos
na minha adolescência.
Queria saber o que eu farei na minha fase adulta por você...
Mas não importa o quanto eu cresça,
és meu pai e eu sua filha.
Meu amor por você não irá mudar, nem com o tempo,
nem com as mudanças, nem com a vida
ou com a morte.
Sei que está comigo e eu estarei sempre com você.
Eu te amo, meu eterno pai!

Ana Luiza Pereira

Homenagem ao Padre

Padre...
Esse nome não foi escolhido por acaso.
Ser padre é ser "pai"; um dom especial de Deus que é concedido a poucos.
É ser esposo da Mãe Igreja e trabalhar a serviço de seu bem.
É ser pastor de ovelhas, chamar as perdidas e não se esquecer das que tem.
É aconselhar os que estão fracos e que precisam de luz.
É ser a face de Cristo, por mais árdua que seja a luta de ser um Padre cristão.
A verdade é que ser Padre não é fácil.
Ser Pai de uma comunidade nunca foi uma tarefa destinada a muitos.
Mas Deus te escolheu por uma razão:
És humano e tens sede de Deus.
Tens amor o suficiente em seu nobre coração para ajudar ao seu próximo a descobrir a Cristo.
Por isso que és Sacerdote e Pai: porque sabe amar e conhece a Cristo.
E é esse amor que define seu espírito; jovem, feliz e sorridente.
Amor que sempre fará de você ser quem você é: Padre Koodathinal Joseph Thomas.
Nós, da Comunidade São José Operário, especialmente do Grupo Jovem, lhe desejamos parabéns e que Deus sempre te abençoe!

Ana Luiza Pereira
Homenagem feita ao aniversário de ordenação ao Padre Thomas, pároco da Paróquia São José Operário de Campo Grande/RJ.

Cante, Musa Klío, cante!

Cante, ó Klío, filha do Crônida,
as facetas dos homens
de longas cabeleiras e fortes músculos,
e suas façanhas nos abismos marítimos movimentados.

Cante, Musa, os monstros que encontraram no vasto azul
como o céu e que se fez na terra.
Cante o sangue derramado dos marinheiros
e o pavor sombrio dos capitães.
A sombra de tamanhos monstros
sangue e terror foram plantados
à beira de redemoinhos entre o mar sem fim.
Cante os monstros, Calipso e Caribdes,
terror dos marinheiros Argos de longas joelheiras.
Cante a expedição náutica de heróis com nomes gravados
pelos aedos cantados nos séculos por um povo que te ouve.

Cante seu belo cantar!
Cante histórias heroicas, ó grande Klío!
Nós, povo de longas joelheiras e pouca sabedoria,
não sabemos viver sem suas histórias de coragem, força e fervor.

Ana Luiza Pereira

Anjos de Deus

Quando somos crianças, o mundo coloca em nossa mente que os anjos são aqueles seres celestes, vestidos de branco, com asas, cabelos cacheados e rosto delicado. Enfeitam nossos quartos com anjinhos e a Oração do Anjo da Guarda para que sempre tenhamos bons sonhos quando ainda somos simples crianças. Mas, apesar de esses anjos que temos em nossa lembrança existirem, será que todo anjo tem que estar vestido de branco, com asas, cabelos cacheados e rosto delicado? Será que, para vermos esses anjos, precisamos dormir, pois eles não existem em nossa realidade?

Às vezes, Deus coloca pessoas em nossa vida para nos tirar da dor, do sofrimento, da tristeza, da ilusão. Aquele amigo que te pega pela mão quando você está no fundo de um poço escuro e te ajuda a sair de lá, trazendo-te de volta ao teu lugar. Aquele que cuida de tuas feridas, para que elas cicatrizem o mais rápido possível. Sempre tem aquela pessoa que está lá, puxando tua orelha, sendo chata e rindo com você apesar dos pesares. Pessoa que você sente saudade de falar quando está distante, mas a guarda em teu coração.

Pessoas sábias, capacitadas por Deus para sempre terem paciência em nossas crises, uma palavra certa nas nossas confusões, um sorriso de conforto no nosso prezar, uma chamada de atenção no nosso cair... Pessoas sem iguais. Pessoas que são, sem dúvidas, aliadas de Deus em nossas vidas, aliadas de Deus na Terra. Elas são presentes de Deus para nós. Aliás, muito mais que presentes, muito mais que amigos, são anjos que Deus enviou para nós, pois Ele nos ama tanto que quer estar perto de nós a todo instante, e a maneira que Ele encontrou para isso foi através dessas pessoas. Sim, existem anjos ao nosso redor, basta você perceber, e esses anjos têm nome: são os seus amigos. 

Ana Luiza Pereira & Luan Santos Figueiredo

Casa das tartarugas

Todos os dias eu faço o mesmo caminho de volta para casa. Um caminho tranquilo, sem muito movimento, com muito vento, sol e ar fresco. Esse caminho me faz pensar ao som de qualquer música alta que eu estiver ouvindo. Então eu paro, em frente a mesma casa, admiro o chafariz, as plantas e as tartarugas que estavam por toda a parte.

São poucos segundos que eu fico ali parada, mas sempre sorrio. Até que um dia eu senti as tartarugas sorrindo para mim! Eu estava suando, me lembrando do dia feliz que tive e meu coração batia...

Comecei a andar e lembrei de risos de uma festa, risos que sempre me conquistam... Risos que me tiraram o fôlego. Voltei para casa, já sabendo de uma verdade que não gosto de admitir. Não esperava  ver a hora de passar de novo por aquele caminho, sorrindo mais uma vez.

Não me importei do tempo que passou e eu não vi mais aquele chafariz e aquelas tartarugas, só me importava com o status de uma pessoa que me tirava o fôlego de tantos sorrisos e risadas. Mas, me lembro exatamente, quando voltei a andar aquele caminho, com o celular na mão mandando mensagem, até que paro, olho, sinto e sorrio:

- Olá cupido! Senti sua falta...

Ana Luiza Pereira

Um simples poema

"Olá Vencedor!
Como está?"
Meus cumprimentos a você.
Com um sorriso nos lábios de te ver,
apesar dos cabelos a menos que me faz arrancar.
"Chato! Feio! Irritante! Implicante! Bobo!"
Duas crianças implicando para arrancar o sorriso da outra.
Assim, ao final do dia, com todo o cansaço, um se apoia no outro.
Faço do teu ombro meu mais querido travesseiro,
suavemente, pegando sua mão para dizer:
"Eu estou aqui!"

Ana Luiza Pereira