Marcado com sangue


Há muito tempo atrás,
um espírito pairou por esses cantos,
uma voz teceu uma profecia
e mãos sagradas começaram uma obra.

Esse espírito, voz e mão deixou a obra destinada a ser sagrada nas mãos dos seres mais falhos.
Seus filhos o traíram e quem os criou não deu as costas para eles.
Deu a primeira chance,
seus filhos não mudaram.
Deu a segunda chance,
seus filhos nada fizeram.
Anunciou a terceira chance,
fez um filho puro como o pai
e o pôs no meio dos seus outros filhos para que ele reinasse entre os corações feridos e cansados.
O que fizeram?
O traíram e o crucificaram.

Mas não foi em vão.
O sangue derramado naquela cruz é o sangue que nos marca.
Este sangue é capaz perdoar a cada pecado que cometemos.
Este sangue é capaz de afastar todo o mal.
Este sangue é capaz de nos revigorar,
Capaz de renovar nosso coração triste e cansado.
Este sangue que nos faz ser mais filhos do Pai que nos criou,
Mais próximos de santos,
Mais próximos do céu.
Quem não quer o paraíso?
Todos querem o paraíso, mas ninguém é capaz de lutar por ele se sacrificando no alto de uma cruz pelos que foram e os que virão,
Pelos os que amam e os que não amam,
Pelos os que o conhecem e não os conhecem,
Enfim, por toda a humanidade.
É o sangue de Cristo, meus irmãos,
Que nos prepara para o mundo que há de vir.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!