Ditadura


Houve una época, em nosso Brasil verde e alegre, em que a lua sorria e ninguém podia ver.
Época em que vozes foram caladas e bocas foram seladas a porrete.
Época em que visões eram distorcidas e palavras como "liberdade" e "progresso" tinham sua semântica inversa.
Época em que corpos eram violados e violentados brutalmente em favor de um ideal abrupto.
Época infeliz dos enclausurados em favor do amor em família.
Época dos heróis anônimos nunca reconhecidos por nós.
Época dos poetas refugiados e medrosos.
Época do medo à flor da pele.
Época dos verdadeiros ideais mortos.
Época que não volta mais.
Amém? Acho que não.
Nessa época, lutava-se.
Nessa época, gritava-se!
E, por mais que não houvesse respostas para as perguntas de um povo inocente e trabalhador, o povo lutava pelo seu poder.
Lutava para ser ouvido!
E chorava o pranto das almas livres mortas a fuzil na muralha.
Salve a marcha contra os marchantes!
Salve a dor daqueles que, mesmo assim, lutaram pelo "hoje".
Salve ao passado negro, misterioso e rico!
Pois a memória deste passado continua em nós e a revolta em nosso sangue.

Ana Luiza Pereira

1 comentários:

L.S.F. disse...

Muito bom Ninha... Parabéns por mais um texto bem feito :) como sempre xD

Postar um comentário

Comenta, por favor!