Sede

Estou com sede.
Bebo água, mas nada resolveu.
Suco e refrigerante? Não...
Açaí, sorvete, calda...
Líquidos doces ou não,
Quentes ou não.
Nada mata minha sede!
Minha garganta sedenta clama por uma água pura e rica...
Meus lábios rachados, língua seca...
Então eu compreendo:
É meu espírito que clama e meu corpo atende.
Meu espírito quer coisas que esta terra não pode me dar,
Por isso, morrerei de sede...
Mas agora sei que é sede da Água Viva de Deus.
Sei que Ele sussurra meu nome entre a brisa.
E meu espírito, com a garganta seca, diz:
"Eis-me aqui."
Espero estar apta para adentrar-me ao Teu Éden
E ser escolhida para matar minha sede de vida eterna ao lado de seu Filho.
(Assim seja...)

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!