A desilusão do sonhador

O vento sopra
e leva com a poeira 
sonhos que se tornam impossíveis.

Sonhos enferrujados no suor oxidante do sonhador,
sonhos da morte da esperança
- não o inseto -...

Os papéis com as metas se tornam borrados,
as tintas deles já se misturara por causa das lágrimas.
Suas rugas serão eternas por tal desilusão.

"Qual será meu Plano B?"
Revira os papéis, 
mas nada encontra além de sonhos 
que não poderá mais realizar naquele ano.

"Não desista!"
Ouve das vozes que tentam animar.
"Não era para ser esse ano..."
Mas o sonhador não quer saber...
Ele apenas se depara com o sua mão longe do seu objetivo
e só isso que o entristece saber,
e só isso que ele deseja saber.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!