Desânimo

Às vezes, algo bate desenfreadamente à porta. Abro procurando, ansiosamente, a alegre cara da felicidade, mas nada vejo. Apenas um trote... Uma tristeza sem motivo me abate e eu me encontro desanimada. Maldita intrusa! Não vira quando entrara pela porta... Só espero que vá rápido embora...

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!