Os que se negam


No mundo há vários tipos de pessoas; as sonhadoras, as batalhadoras, as que sempre tiveram tudo o que quiseram, os estudiosos, os que nasceram inteligentes, os que tem um dom para mudar o mundo, os que lutam para mudar o mundo porque esse é o seu propósito, os que acreditam fielmente em Deus, os que não acreditam, etc. Porém, todos nós temos um pouco de negação em nós. Pode ser por ignorância ou por puro comodismo, mas chegamos a negar coisas importantes ao nosso futuro.

Tem os que se negam a olhar, não veem a miséria, a ganância dos homens e as mentiras sendo desmascaradas diante de nossos olhos. Gostam de ver o que é bonito, o que o progresso traz a nós enquanto ainda é novo, bonito e bom, mas sempre gostam de dizer: "No meu tempo, isso daqui não era assim..."

Tem os que se negam a ouvir, ouvir os problemas reais do mundo e do local onde vive. Gosta de se iludir com promessas falsas de pessoas falsas, diz a si mesmo que amanhã tudo vai ficar melhor, mas sabe que não é bem assim.

E tem o pior de todos, os que se negam a falar. Esses sabem dos problemas do mundo, mas não falam porque não se acham capazes de mudar algo. Então, essas pessoas se sentam no sofá e ficam a assistir jornais (quando assistem) esperando que as ONGs mudem o mundo por si mesmas. "Sou apenas uma simples formiga, serei silenciada pelas mãos do governo facilmente."

A quem devemos ser fiéis? Ao governo ou aos nossos propósitos do mundo melhor? Se quiseres ser fiel ao governo, então continue sendo o macaco que não vê, não ouve e não enxerga. Contudo, se quiseres mudar algo, como diria Bob Marley, mude a si mesmo: tire os tampões do olhos, as ceras do ouvido e descosture sua boca. Veja, ouça, fale e faça! Ninguém fará por você se não tentares fazer por si mesmo. E, então, vai continuar a se negar a lutar?

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!