Falhas de uma escritora saudosita


Acho que tudo na vida começa com erros. Tudo começa com as quedas e a nossa melancolia antes de se reerguer e continuar. Porém, eu acho que não motivação mais significativa a um homem (quando digo homem, eu me refiro as pessoas de qualquer idade física e/ou mental) do que a procura da superação de si próprio.

Com essa procura, erramos mais e mais olhando para os lados e desejando coisas, nas quais, nem sempre valem a pena. Tudo o que precisamos está do nosso lado e nem sempre sabemos aproveitar. Nisso, acabamos por perder momentos especiais, coisas maravilhosas e pessoas valiosas. Após isso, as palavras "e se" um dia irá tormentar a gente num momento de reflexão. A verdade é que eu acho um crime deixar uma pessoa passar em sua vida sem que você ria com ela ou peça perdão pelos erros que cometeu que possa tê-la atingido.

Começo a dizer que sou uma "escritora saudosista", pois escrevo sobre aquilo que sinto falta, que sinto ou senti, que eu vi matar ou fiz morrer em mim mesma e isso me faz um pouco pessimista, mas não o suficiente para desistir. E, por mais que eu tente viver com o Carpe Diem, sinto falta de pessoas que passaram por mim e que no final não pude pedir perdão pelos meus erros.

Alguns podem me achar uma boa pessoa, boa amiga, boa filha, mas pouca gente conhece minhas reais dores, minhas quedas e falhas. Outros podem me achar egoísta por só falar "eu", mas eu a verdade é que quero superar expectativas, superar quem veio antes de mim no passado, superar a mim mesma para deixar alguma marca de mim para o futuro.

Afinal, esta sou eu; aquela menina que chora por sentir falta de alguém que não pode estar mais no seu lado.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!