Canção de Romeu

Na janela o sol brilha,
O sorriso numa linha fina
Estampado no rosto da menina
Vestida de seda,
Perfumada em jasmim,
Com coroas de alecrim.
Corria no jardim
Do palácio aprisionada.
Inocente, vinha
À janela, próxima à minha,
Para dizer o que afligia,
E que seu coração a mim pertencia.
O vento já beijara
Os lábios que, por fim, desejava.
Julieta, seu nome gravado,
Na árvore estancado,
No meu coração guardado
Dentre paixões e desejos,
Beijos escondidos e suplicados,
Suplico-te: não morra.
Minha vida sem cor ou aurora,
Sem ti em outrora,
Me mata em facadas,
Sangra meu coração ferido,
Machuca-me mais que palavras
De ter perdido um ente querido.
Não vá em outrora,
Se este, enfim, não for o seu desejo,
Porque eu não vejo a hora,
De ter seu corpo nesse meu ensejo,
Dizer que és minha e eu seu,
Para sempre, serei, então, seu Romeu.

Ana Luiza Pereira
Inspirado em Romeu e Julieta de William Shakespeare.

1 comentários:

Carol disse...

Tá xonada minha friend! Que lindoo

Postar um comentário

Comenta, por favor!