Pensando sobre esse amor...

"Será que te amo?", veio essa pergunta agora para me tirar o sono.
Sei que sinto falta da sua presença sempre do meu lado,
Sei que sinto falta do seu carinho e calmaria,
Sei que sinto falta do seu sorriso e dos beijos calorosos.
Admito que supria a falta de cafuné com você e por muitas vezes fingi dormir no seu colo só para ter carinho o bastante para que você aquietasse o meu coração conturbado.
Mas...
Será que te amo?
Você foi o relacionamento mais tranquilo e o menos perturbante que tive, apesar de um pouco confuso e conturbado.
Sei que somos jovens, somos ainda imunes para errar em certos quesitos por falta de experiência ou orientação... Mas errar ao dizer três palavras?
"Eu te amo"... Talvez eu tenha acreditado tanto nessas palavras que nem me preocupei devidamente.
Mas a verdade é; eu realmente te amo e amei, mas como amigo e parceiro ou namorado e companheiro? Não sei.
Mas uso minha imunidade para seguir em frente e aprender mais uma vez que amores é, de fato, um terreno de areia movediça.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!