O (des)caso da IASERJ

Nesses dias, saiu a notícia da decisão do nosso querido governador Sérgio Cabral no ato desesperado de destruição do hospital da IASERJ, no Centro do Rio de Janeiro.

Por que tanta brutalidade? Enviar o Choque para invadir e destruir os cabos foi uma falta de respeito para com os pacientes do hospital. Se algum deles estivesse em estado terminal, o que o governo falaria para a família nessa eutanásia sem permissão? Iria dar dinheiro para calar a boca da população para que e não fosse parar nas mãos da justiça falha desse país?

Foi uma falta de respeito aos servidores do estado, que estavam lá para se tratar, mandarem fechar um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro porque a preferência do Ministério da Saúde é a manutenção e aprimoramento do Incra. E quem não tem câncer, faz o que?

Devem sim aprimorar os hospitais, mas não se deve esquecer do povo que está nos hospitais para se tratar enquanto suas família estão na luta, trabalhando para pagar os impostos para que os hospitais melhorem e não para que a Quinta Vara de Justiça negue o pedido de suspensão do desativamento do hospital. Realmente a justiça está se fazendo de cega...

Porém, culparemos tamanho descaso o Ministério da Saúde e o governador do Rio de Janeiro pela atitude. Uma vez ouvi de uma professora: "Político se torna quando não se tem satisfação com seu trabalho.", mas eu discordo. Político todos somos, mas nós, a maioria dos cidadãos de bem da nossa sociedade carioca, sabemos e reconhecemos os valores morais e familiares, enquanto quem está no poder se esquece, se tornando um sem juízo e corrupto. Quem dá mais dias, meses ou anos para abrir um no inquérito sobre as empresas que superfaturaram na manutenção do Incra?

Ana Luiza Pereira

1 comentários:

Anônimo disse...

O fechamento do Iaserj já está acertado desde 2008, o governo só esperava o momento para transferir pacientes e equipamentos. O número de equipamentos será ampliado, aumento a capacidade de atendimento.

Postar um comentário

Comenta, por favor!