Analogia mental (Monólogo da mente e da auto confiança)

Uma vez doido
Sempre louco
Não há remédios
Ou pessoas que possam te “curar”
A “cura” é psicológica
Uma vez que a mente adoece
Só a própria mente pode se curar
Com alegrias ou risos
Tristeza e frustrações são doenças
Machuca; eu diria
Uma mente forte as curaria sem represálias
Uma mente fraca definharia até o cair da sua última lágrima de angústia imensurável
O que eu quis dizer com isso?
Que minha mente é forte o bastante para superar tudo
Mas está irreversivelmente fraca e quer me angustiar e definhar-me aos poucos
A boa notícia?
É que não desistirei enquanto houver pessoas precisando de mim
A má notícia?
Não há muito que se fazer com coisas irreversíveis;
Minha mente continuará a me definhar
É este o preço que pago por ser assim e por querer e exigir demais das pessoas a minha volta
Esse é o meu preço, meu KARMA

Nossas mentes são poderosas demais
Em tudo que acreditares sempre será verdade,
Enquanto o que não acreditares desaparecerá como o tempo que se esgota na ampulheta do destino
Você é jovem, sua mente é forte
E, apesar de não confiar em si (o que é o seu maior erro: confiar mais nos outros que em si mesmo), eu sei que és CAPAZ
E é por você não ter auto confiança que eu lhe digo: você nunca chegará a lugar algum assim
E há tantas pessoas que lhe confiam a vida, como EU
Por isso, PENSE bastante e com CUIDADO antes de fazer qualquer coisa...

Ana Luiza Pereira
Texto feito em meados de maio de 2009

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!