Pequenas coisas


E um dia vemos
Um lindo pôr-do-sol...

Terias, por fim,
Esperanças em vê-lo de novo?

Até que um dia
Mundo e afins nos envelhecem
Onomatopeias apenas é o que percebemos.

Graças a alguém voltamos
A perceber as pequenas coisas;
Boas lembranças temos,
Risadas...
Internamente percebemos
Esta agitação gostosa, até que vemos
Lentamente o amor.

Ana Luiza Pereira
Esse poema que não diz nada de ninguém, mas se refere a uma única pessoa é dedicado ao Gabriel Porcino pelo os dois meses de namoro.

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!