Medrosa



Eu admito: sou medrosa. Vivo cercadas de medos, presa numa torre, então eu não faço nada, apenas espero. Espero o abraço do Príncipe para me acolher e espantar os medos.

A verdade: já fui mais corajosa. Mas acho que gastei minha coragem na cara-de-pau que eu utilizei durante os anos e hoje acabou que me rendo ao medo.

Quer outra verdade? Sou orgulhosa. Prefiro me martirizar e morrer de medo do que perder. Mas hoje eu aprendi que é melhor perder e orgulhar de si mesmo mais tarde do q se machucar mais e sempre.

Não entende minhas palavras? Enclausure-se em seus medos que você saberá. Caso ao contrário, deixe essas meras palavras saírem pelos ouvidos que entraram...

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!