Rosa


Rosa, rosinha, rosão
Que roubou meu coração
Fazendo com que eu me apaixone
Por alguém que me abandone
Sempre reclamando
Que ninguém está lhe amando.

Assim eu não quero, assim eu não gosto
Assim nunca você amou
Sendo que ele me ame...
Talvez eu deva pensar
No caso desse rapaz
Que fica sempre para trás.

Sempre sendo rejeitado
Por alguém que senta ao seu lado,
Falando pelas costas,
Levando cada patada,
Insinuando coisas de cada,
Por isso o rejeitado
Será o mais amado
Por um outro alguém.

Enquanto isso não acontece
Fico sempre à mercê;
Sonhando,
Amando,
Sendo amada por mim mesma.
Disto eu tenho certeza;
Que o amor nunca acaba,
Que a esperança tem uma asa;
De amor,
Paz
E muita cor.

Ana Luiza Pereira


Poema escrito no dia 4/10/2006.

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!