Decisão


Primeiramente, me desculpa, principalmente, pelas minhas palavras. Elas não estavam fazendo bem a ninguém. A verdade é que eu tento fugir da "mulher amargurada" que estou me tornanado, mas acabo por fazer com que ela fale mais por mim do que a mim mesma.

Hoje eu tive um daqueles meus "sonhos" de novo, sabe? Dejà vus... E, sinceramente, este foi de todos o pior. Porque eu não sofria calada como nas outras vezes, eu era triste, amargurada, amarga e machucava os outros até mesmo sem querer. Eu não quero isso para mim... E, para fechar o meu dia de hoje, meu professor passa um curta chamado "Ensaio", para ensinar a sempre dizer "eu te amo" a quem mais se importa.

Sim, estou ferida, um pouco amargurada, mas minha amargura é por um motivo: eu te amo, me importo com você, confio em você, acredito em tudo no que diz, embora me faça de forte. Eu, hoje, decidi que não quero perder mais nenhum amigo ou parente que eu amo por algum erro meu (atos ou palavras), não quero deixá-los ir porque os amo, e amor perdoa qualquer circunstância. Quero ser fiel a promessa que fiz a você, embora precise do tempo para mim. A verdade é que eu só quero poder dizer de novo eu te amo, como amiga ou não... 


Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!