O certo ou o fácil


            A vida é difícil, eu sei e você também... Às vezes, em certos momentos egoístas, nos perguntamos o porquê das coisas. “Por que a vida é assim? Por que não poderia ser assado? Por que disso? Por que daquilo?... Por que tudo o que queremos não se torna realidade e tudo o que não queremos acontece?”. Não sabemos a resposta definitiva porque, no fundo, não há. Seria a mesma coisa que responder o enigma: “Por que a vida não é uma bela e simples flor sem espinhos?”. Só Deus tem a resposta...
            Porém, por mais que não saibamos qual é a correta, eu ao menos sei de uma coisa; a vida sempre nos faz escolher entre duas opções: a certa e a fácil.
         A fácil é deveras encantadora, acho que é porque no fundo sabemos que na escolha certa iremos sofrer e cair muitas vezes para poder comemorar e sorrir. Enquanto na fácil, tudo parece vir de “mão beijada”, até parece ser a certa de vez em quando, mas não é. No fim, estamos tão confusos e presos no emaranhado de tentações e mentiras dessa escolha que não sabemos para onde correr. Queremos voltar, mas tudo o que fazemos é cair. É nessa hora que vem o desespero de se redimir por todo mal que fizemos a quem nos amou, mas, às vezes, eles já foram... Às vezes, o que era fácil demais se torna o errado demais e quando você vê está sozinho.
É difícil sim para nós definir o que é realmente certo e o errado. Outra certeza que eu tenho é que uma coisa que nos parece certa hoje poderá não parecer o mesmo amanhã. Talvez essa seja uma das ilusões do fácil, o que o torna mais encantador e prazeroso; parecer ser certo, não ter trabalho e não sofrer para “ser feliz”. Porém, isso tudo é passageiro.  Assim como nós, assim como a vida. Mas uma coisa não é: as nossas escolhas. Podemos morrer, pessoas podem nos esquecer, mas nossas escolhas, o que definiu o nosso caráter como homem, mulher e cidadãos; sempre serão lembrados por alguém que nem mesmo poderá saber nosso nome.
Por isso, lhes dou um conselho nesse meu devaneio reflexivo: quando escolheres o fácil, aproveite os primeiros caminhos de retorno para o certo antes que seja tarde, não persista naquilo que um dia você não acreditará mais e não chore no final se perguntando “e se eu escolhesse o certo?”, porque a hora da escolha é o agora! Você pode chorar agora pelo certo, mas você sorrirá muito mais por não ter ido pelo errado. Sejas feliz! Aproveite a vida, por mais que ela nos prove quem somos no certo ou no fácil a cada dia.


Ana Luiza Pereira

3 comentários:

Anônimo disse...

q liindo o texto!! adivinha quem é ?

Unknown disse...

Olá! Esse blog continua ativo? Agradeço por esse breve texto que escreveu, foi como se a internet o tivesse guardado para que eu pudesse lê-lo nesse momento.

A.L.P. disse...

Sim, ele continua, embora eu não tenha escrito muito ultimamente.

Postar um comentário

Comenta, por favor!