Continue aguentando firme


Vou contar-lhes a verdade, meus caros amigos leitores: nunca gostei de contos de fadas. Não gostei das princesas, muito menos, das histórias da Disney. Sempre preferi fábulas e suas morais. Se houve uma princesa que, depois de muitos anos, me simpatizei? Houve, esta era Mulan. Por quê? Porque Mulan lutou pelo o que é certo, mostrou que, às vezes, nos sacrificamos por quem mais amamos para que eles fiquem bem e seguros.
A verdade é que sempre fui descrente no amor, sempre acreditei que ele era uma dor disfarçada e sorrateira que nos pegava de supetão e nos fazia sofrer. Tive a comprovação dessa tese de “amor” quando ainda muito pequena, então nunca acreditei que o “amor verdadeiro” pudesse realmente existir.
Não sei como, a criança que há em mim nunca morreu por causa disso. Acho que ela realmente esperava a comprovação que estivesse errada ou algo do tipo.
Até que esse dia chegou... Eu o conheci, tudo mudou e eu me apaixonei. Meu príncipe encantando não era tão encantado assim, tinha lá seus defeitos, mas suas qualidades me fascinavam.
Mesmo com todo o brilho e o encanto de estar vivendo um conto de fadas, sempre a maldita da distância nos botava à prova. Às vezes, era até mais de uma vez por semana.
Agora; a distância ainda nos põe à prova; a criança não morreu mas age como adulta para resolver os problemas sem que ele se machuque, embora seja difícil... A criança virou adulta, porque ouviu uma vez que para serem felizes para sempre, às vezes, necessita-se fazer o necessário e se tornar um pouco miserável e infeliz. Embora, a criança faça mais que o necessário, ela se sacrifica para serem felizes, mesmo que ele não saiba, ela fará sempre de tudo (o possível e o impossível, até mais um pouco) para que ao menos ele seja feliz.
Ela sempre diz a si mesma, todas as noites, enquanto reza:
“Você não está sozinho. Unidos, venceremos mais uma vez a distância, eu sempre estarei aqui do seu lado, você sabe que eu estarei a segurar a sua mão.
Quando fizer frio e parecer que é o fim, quando não tivermos para onde ir, você sabe que eu não desistirei. Não está acabado.
Continue aguentando! Porque você sabe que conseguiremos. Continue sendo forte! Porque você sabe que eu estou aqui por você.
Não há nada que possamos dizer, não há nada que possamos fazer, não há outro jeito quando se trata da verdade; então, continue aguentando firme! Porque essa espera nos dará uma grande recompensa.
Você está tão longe! Eu sempre desejo que você estivesse aqui, antes que fosse tarde demais e este amor desaparecesse. Antes que as portas se fechem e chegue o fim, eu estarei ao seu lado lutando e te defendendo. Até o fim, até não poder mais...
Continue! Aguente firme! Você é forte!
Escuta o que eu digo, e eu digo que acredito. Nada irá mudar o destino (eu acredito que o nosso destino é viver juntos), mas o que quer que ele nos apronte, nós resolveremos perfeitamente. Eu acredito no meu amor por você e acredito que ele é eterno, por mais que o destino nos separe...”
É assim que a criança passa seus dias. Ela não morreu, só amadureceu para que pudesse cuidar dele da melhor maneira possível, porque é com ele que ela pode ser feliz e o que ela mais quer é que ele seja feliz.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!