Sensações dela


Ela não conseguia respirar. Fazia tempo que ela não se sentia assim... Ela não conseguia enxergar. Sua visão era turva; tudo ao redor era negro, apenas um ponto claro e nítido feito em slow motion para que ela reparassem em cada detalhe que ocorria. Ela não conseguia se controlar. Seu coração saía pela boca, ela sentia dores, dores inexplicáveis e formigamentos sem razão. Falando assim, parece que ela teve um infarto, né? Mas não. Era apenas um amor de verão. Uma paixão a primeira vista que fez ela sentir o mundo parar e sua cabeça girar em torno a beleza dele. As dores e formigamentos? Era porque ela sempre soube: ela nunca o teria em seus braços. Portanto, nem se importou. Seguiu a vida. Afinal, ele não é o primeiro nem o último "amor" da vida dela.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!