Minha personagem-zumbi


Ela sabia o que era estar de saco cheio. Ela conhecia muito bem o tédio. Ela ia todos os dias aos mesmos lugares, enfrentava o mesmo sono e a mesma solidão, o mesmo tédio e nervoso. Ela não se importava mais com nada, apenas vivia e se afastava das pessoas. Ou, apenas, se guardava para si, com o medo da eterna decepção. Ela não chorava, não ria, não sentia… Ela não tinha mais sentimentos ou expressões. Estava morta por dentro mas vivia e respirava por fora, seguindo sempre em frente. Esperança? Ela não conhece. Mas é o que para ela eu peço todos os dias; que reviva a minha personagem-zumbi.

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!