Mudança repentina de mim mesma


O que há comigo? Não venho me reconhecendo mais. Posso nunca saber se um dia eu realmente eu me conheci, mas... meus atos vem mudado! Meu sorriso vem mudado! Que diabos está acontecendo?
Venho mudando, fato. Mas também venho me assustando com essas mudanças. Seria cansaço? Talvez. De quê? De tudo! De estar aqui, esperando pelo nada, vendo o vento passar e o tempo arrasar as minhas esperanças de viver feliz. Ainda assim, me afasto e faço coisas que jamais imaginei que faria, digo o que jamais pensei que diria... Quem diria? Assusto-me comigo mesma!
Meus amigos disseram que estou estranha e que têm medo de me perder... Sinceramente, eu também tenho medo. Medo do que posso me tornar! Não sei quem sou, não conheço esta pessoa que digita a vocês, muito menos aquela que sorri e faz graças o dia todo só para esconder as suas tristezas.
Até o meu coração vem se calado! Se congelando aos poucos... Qual é vida! Já não chega de brincar comigo? Ou será que eu realmente não me importo com mais nada?
Não quero recomeçar do zero, isso significa deixar para trás tudo! Tudo o que vivi, construí, lutei... Sou egoísta? Vejo o recomeçar como uma forma de esquecer e deixar esta “mudança repentina de mim” me guiar para o desconhecido.
Mas, vamos combinar, minha bagagem está tão pesada! Minha cabeça pede por repouso, meus nervos estão a mil, minhas lembranças... Peraí! Onde foram parar minhas lembranças? Meu outro eu a levara ao me deixar aqui exausta?
Acho que minha caixinha de Pandora fora aberta... Agora, só vejo luz e trevas se encontrando e farfalhando minha visão.
Nesta visão psicodélica da caixinha, lembro-me de meus sorrisos e de muitas lágrimas... Sorri com você? Eu sorrio com todos! Choro com você?  Chamo-te de idiota? Sacaneio-te até não aguentar? Então, entenda que é porque eu te amo e sei que posso contar com você sempre.
Eu já disse que meu sorriso também mudou? Não tenho sorrido muito e, mesmo assim, não é como antes... Tudo me aflige, tudo me abala; percebe-se pelo meu sorriso! Posso saber meu nome, mas não sei mais quem é a pessoa por trás dele!
Tenho muito medo do que estou me tornando e até do que sou capaz! Contudo, embora tendo muitas coisas na minha cabeça, lutarei para ser a mesma garotinha de salto de sempre...


Ana Luiza Pereira

Pela janela de meu quarto...


Pela a janela do meu quarto eu posso ver
Os respingos de chuva a molhar
Flores de verão a perecer
E eu apenas ali a fitar

Acho que estou aqui esperando...
Alguém finalmente vir me chamar
Enquanto na rua molhada, estou observando,
Os casais românticos a se abraçar

Um raio corta o céu
Um tremor balança minha espinha
Por um momento, vejo tudo na cor de breu
Abraço meu urso, a única coisa que é minha

Um trovão paira neste ar
Ele só me fez pensar
Quanto tempo a mais eu vou ter que esperar
Para a minha vida eu começar aproveitar?

Ana Luiza Pereira

Quem sou eu? O que eu quero? O que eu procuro?


O que quero, eu já sei. O que procuro, eu já encontrei. Mas o que sou é o meu maior desafio. Como sei? Meus planos... Eles refletem o que quero, oras!
Respostas de tudo eu sei que não posso chegar, mas desde que eu consiga completar a primeira linha do meu “quem sou eu?”, eu já estarei conformada. Resposta exata ao “quem sou eu?” não existe, afinal, somos humanos! E o ser humano em si muda de acordo com a vida que leva.

Ana Luiza Pereira

Reflexão de mim mesma


Será que sou um monstro? Um dia me disseram que às vezes parece que eu não me importo com os sentimentos. Isso só me fez pensar: Será que sou um monstro?
Respostas? Não sei se as encontrei... Mas lendo Clarice Lispector eu meio que achei o caminho para elas. Ela escreveu:
“Eu me dou melhor comigo mesma quando estou infeliz: há um encontro. Quando me sinto feliz, parece-me que sou outra. Embora outra da mesma. Outra estranhamente alegre, esfuziante, levemente infeliz é mais tranquilo. Tenho tanta vontade de ser corriqueira e um pouco vulgar e dizer: a esperança é a última que morre.
Não entendeu? Sou infeliz por natureza. Posso sorrir, mas tal sorriso é uma máscara para meu verdadeiro eu. E, quando feliz, uma parte de mim se incomoda, se revela estranhamente anormal. É como se eu mesma estivesse me retirando do campo e estivesse a espreita para aparecer novamente.
Eis que cheguei a tal fato: sou um animal. Um animal voraz e feroz capaz de tudo a qualquer um quando no auge de seus sentimentos.
Pareço não me importar? Talvez por que há poucos que se importam verdadeiramente comigo. Sim, sou capaz de matar quando com ódio e morrer quando com dor. Sou capaz de me vingar quando com raiva e fazer palhaçadas quando me importo com as pessoas... Sou capaz de um TUDO que é impossível ser escrito no papel, afinal, há um infinito de sentimentos a serem desvencilhados e cada um me faz ser capaz de algo.
Se as pessoas lessem meus pensamentos nos meus momentos de raiva ou dor, eu já estaria na cadeia fazendo tratamento psiquiátrico!
Pareço um monstro? Desculpe se um dia eu pareci não me importar com você, mas eu estava desvencilhando os caminhos sórdidos de ser eu mesma. Qual o melhor caminho? Não sei. Só sei que me fecho a tudo e a todos, pessoas me perguntam o que há e se estou bem, mas eu apenas respondo que não é nada. Por quê? Elas podem ver um rosto e um sorriso, mas não podem ver as complexidades da minha alma.

Ana Luiza Pereira

Para vocês, Pessoas Inconvenientes



Queria não ligar para o que as pessoas dizem, mas sempre há uma forma das palavras afetarem... A mim principalmente.
E quando as palavras têm a ver com o meu amor e o meu coração? Eu não as suporto! Um turbilhão de pensamentos e sentimentos me domina e eu já não sei mais o que sou.
Não há dúvidas: eu o amo, mas também há pessoas que me amam e dariam a vida por mim. A mesma coisa é com ele. Mesmo assim, sinto ciúmes... Não suporto a ideia de alguém no meu lugar. Mas isso não convém... O que convém são as pessoas que não se põem no seu devido lugar. NÃO SOMOS OBJETOS DOS OUTROS! Elas podem nos amar, podem se importar, mas não podem meter o bedelho onde não são chamadas. Isso me dá uma raiva quase que incontrolável! Mas eu me calo. Calo-me diante das pessoas, porque não suporto também vê-las mal e chorar!
Sou uma tola ou uma simples idiota?
Sempre escolho me remoer de raiva ao falar o que sinto nessas horas, e, depois, explodo do nada em um momento hiper inconveniente com pessoas nada a ver com o assunto!
Sabe, é por isso que escrevo. Coisas que me asfixiam e me deixam mal acabam sendo liberadas a cada teclar que faço.
Ainda sim, eu vejo a inconveniência das pessoas. Por que elas não aprendem? ACORDA PARA VIDA! E ponha-se já no seu lugar!
Sim, estou com raiva... Minha vontade é de espancar as pessoas inconvenientes que se metem onde não são chamadas.
Posso ser exagerada e tudo mais... Mas você não tem o direito de fazer outra pessoa um objeto do seu amor! Ok? Pensa! E da próxima vez guarde para si.

Ana Luiza Pereira

O foda de amar


O foda de amar é que você nunca sabe se é o suficiente para a pessoa amada.

Ana Luiza Pereira

O que há comigo hoje? (Escrito por Luan Santos)


Estou pensando em você
Ouvindo coisas que não ouço
Falando coisas que não falo
Pensando coisas que não penso
Estou cansado
Mas eu amo
O amor muda nosso jeito de pensar
O amor é uma praga que nos modifica
E dia após dia
Eu paro para me perguntar
"O que há comigo hoje?"
Mas sei que tudo o que eu quero é o seu abraço
Tudo o que eu quero é estar do seu lado
Mas esse vazio continua aqui
E só sei me fazer essa pergunta
"O que há comigo hoje?"

Luan Santos

Amigos


Todos os amigos são importantes, mas sempre há aqueles que marcam pequenos momentos da jornada que chamamos de vida.

Ana Luiza Pereira

Se eu fosse eu (escrito por Clarice Lispector)



Quando não sei onde guardei um papel importante e a procura se revela inútil, pergunto-me: se eu fosse eu e tivesse um papel importante para guardar, que lugar escolheria? Às vezes dá certo. Mas muitas vezes fico tão pressionada pela frase "se eu fosse eu", que a procura do papel se torna secundária, e começo a pensar. Diria melhor, sentir.
E não me sinto bem. Experimente: se você fosse você, como seria e o que faria? Logo de início se sente um constrangimento: a mentira em que nos acomodamos acabou de ser levemente locomovida do lugar onde se acomodara. No entanto já li biografias de pessoas que de repente passavam a ser elas mesmas, e mudavam inteiramente de vida. Acho que se eu fosse realmente eu, os amigos não me cumprimentariam na rua porque até minha fisionomia teria mudado. Como? Não sei.
Metade das coisas que eu faria, se eu fosse eu, não posso contar. Acho, por exemplo, que por um certo motivo eu terminaria presa na cadeia. E se eu fosse eu daria tudo o que é meu, e confiaria o futuro ao futuro.
"Se eu fosse eu" parece representar o nosso maior perigo de viver, parece a entrada nova no desconhecido. No entanto tenho a intuição de que, passadas as primeiras chamadas loucuras da festa que seria, teríamos enfim a experiência do mundo. Bem sei, experimentaríamos enfim em pleno a dor do mundo. E a nossa dor, aquela que aprendemos a não sentir. Mas também seríamos por vezes tomados de um êxtase de alegria pura e legítima que mal posso adivinhar. Não, acho que já estou de algum modo adivinhando porque me senti sorrindo e também senti uma espécie de pudor que se tem diante do que é grande demais.

Clarice Lispector

Manual de "Amar Intensamente"


Sabe aquelas coisas que todos dizem que vai dar errado e que mesmo assim você persiste até o fim com ela? Sabe aquele conto de fada às avessas que tudo dá errado ao invés de dar certo, mas você continua acompanhando para ver seu final? Sabe aquela coisa que você pensa ser obsessão, mas você percebe que seu coração sempre bate mais forte quando vê, ouve ou, simplesmente, diz o nome daquela pessoa especial?
Você sabe? Se sim, bem-vindo ao meu mundo! Se não, tentarei te explicar como é...
É uma coisa meio confusa. Eu diria ser uma bomba relógio que você não percebe que esta pessoa especial (e terrorista) a pôs no seu coração e, quando estoura, você sente de tudo um pouco: ciúmes, inveja, raiva, paixão, obsessão e muito, muito amor.
Agora você vê seu mundo acorrentado, preso, junto e girando ao redor do mundo dessa pessoa. Ela invade seus pensamentos, seu nome invade suas conversas e seu oxigênio passa ser esta pessoa.
Você tem um medo danado de perder esta pessoa para outra, você chora ao pensar nessa hipótese se tornando real e sente ciúmes quando a pessoa está ao lado de outra.
Seu maior sonho se torna ser feliz ao lado desta pessoa especial. Sua maior meta é fazer esta pessoa sempre feliz e bem. Sua maior preocupação são as lágrimas que ela derrama. Sua luz é seu sorriso... Enfim, seu coração bate e você vive intensamente, se for para fazer tudo por esta pessoa.
Você se torna servo(a), escravo(a) de seus sentimentos e de um especial; seu amor. Você ama esta pessoa incansavelmente e só vive por isso...
Você a(o) ama, não é? Então corra atrás e não desista do amor e de ser feliz! Pois o amor é assim: você sabe que irá sofrer, perder, chorar, se machucar, mas você o abraça com todas as forças que tem. Acredite! Tudo vai dar certo se acreditares... O poder do seu pensamento é maior do que qualquer outro. Vá! E sejas feliz ao lado de quem amas!

Ana Luiza Pereira




Kaique, nesses 7 meses de namoro virtual nós passamos por bons bocados (e ainda passaremos por mais muitos!)... “Um conto de fadas sem fim”, é o que eu disse ontem. Mas eu disse por que tenho certeza que és meu príncipe. Sei que nosso encontro está demorando a acontecer, mas sei também que será inesquecível! Eu nunca, jamais, hei de me esquecer de você! Eu te amo com todas as minhas forças e todo o meu respirar! E eu te desejo toda a felicidade do mundo sempre!
Feliz 7 meses de namoro, Kaique! Eu te amo eternamente!

Sorria...


Às vezes, eu queria somente que certas pessoas parassem de pensar e começassem a sorrir mais para a vida… Pois, muita gente, assim como eu, depende desse sorriso para iluminar suas mentes em meio a escuridão. 

Ana Luiza Pereira

Escape


Às vezes, as pessoas só querem mesmo é fugir desse mundo ao invés de lembrá-lo que ele existe.

Ana Luiza Pereira

Coração


Às vezes, minha vontade é arrancar e jogar fora este coração que só me faz amar e sofrer por quem não me ama.

Ana Luiza Pereira

Vazio


Eu tenho certeza que o espaço que falta na minha cama é o mesmo reservado a você no meu coração.

Ana Luiza Pereira

Ao seu lado


Para mim, ter você do meu lado é o que mais importa… Em todos os momentos.

Ana Luiza Pereira

Reze!


Apenas reze quando não tiveres mais esperanças ou forças para realizar o seus sonhos.

Ana Luiza Pereira

Cansada


Não quero ficar no meio do caminho, mas voltar atrás não posso e estou cansada demais para continuar…

Ana Luiza Pereira

Meu bem-estar


Seu calor me aquece, seu amor me fortalece, seu sorriso me embrandece e seu olhar… é tudo o que eu preciso para eu me sentir bem.

Ana Luiza Pereira

Estrelas


Desisto de entender as estrelas. Afinal, a única “estrela” que eu não desisto de entender não está no céu mas em meu coração… Nome? Você. Seu brilho? O meu amor.

Ana Luiza Pereira

E se eu não tivesse te conhecido?


Às vezes, eu paro e penso: “E se eu não tivesse te conhecido?” Respostas concretas eu não tenho, mas fico horas a imaginar o que poderia sido...
Uma coisa é certa: eu estaria sofrendo nas mãos de quem não me merece. É sempre assim... É sempre esta sina chamada paixão.
Talvez eu ainda estivesse gostando e chorando por aquele idiota que só me usou, ou então me importando com quem não ligou para minhas indiretas.
Talvez eu ainda não estivesse ligando para os sentimentos de um amigo e, talvez, o usaria para esquecer esses dois.
Talvez eu não fosse aquela que sou hoje, ou, talvez, eu seria aquela que fui sempre...
Talvez eu sorria mais, ou, talvez, sofresse mais. Talvez eu encontrasse mais paixões... Mas será que eu encontraria mais amor?
Ai, ai... Pena que essas perguntas não têm respostas! Afinal, não tem como voltar e mudar meu passado, mas posso mudar meu futuro... Será mesmo que meu futuro é estar com você? Espero que para essa pergunta, a resposta seja um sim...

Ana Luiza Pereira