Mundo surreal



Uma garota egoísta; é isto que ela era. Uma garota egoísta que faz as coisas erradas para manter seu orgulho, seu egocentrismo, enfim, tudo o que não se deve prezar.
Uma escolha errada remete a consequências terríveis! Ela escolheu, se machucou e se afundou. Ela chorava, finalmente conseguira perceber a idiota egocêntrica que era. Enojava-se ao fitar sua imagem deplorável no espelho; ela já fora uma pessoa metida e, hoje, suas lágrimas ardentes conversavam sobre as cicatrizes que ela fizera nas pessoas com suas palavras asquerosas.
Ela destruíra o mundo alheio ao escolher e, agora, destruíra o seu ao se arrepender. Ela se afundava... Seus pais a amavam e a educaram. Mas, de que adiantou? Ela não aprendeu com a vida. Será que ela um dia haverá de aprender? Nem que seja “na marra”, sei que a vida cruel irá ensiná-la. Torço para que sim. Torço para alguém a ensine a simplicidade da vida e é isto que a torna bela.
Pobre garotinha... Não aprendera! A vida tem como propósito ensinar-nos a ser simples e lutarmos para ser felizes, mas ela fizera o contrário... Pobre garotinha egoísta! Destruíra o mundo com seus atos e despedaça os dos outros com suas mentiras.


Ana Luiza Pereira

1 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!