Warmness on the soul


Ainda reservo nossas lembranças de crianças em minha alma... Era tão boa aquela época! Por que você mudou? Por que eu mudei? Por que tudo não pode ser como antes? Por que as pessoas não podem viver de acordo com aquilo que mais lhe agrada?  Por quê? Por que o destino não deixa? Ou por que pessoas estipulam regras de acordo com seu preconceito e hipocrisia?
Não me importa, tais dúvidas se apagam quando o assunto é lembrar-se de você... Importa-me mesmo é carregar um pedaço seu dentro de mim e guardar nossas mais felizes lembranças em um relicário, no qual, você me deste.
Lembro-me exatamente de seus olhos verde avelã acompanhando cada movimento meu, enquanto, meu coração ritmado desejava te abraçar. Nunca me senti sozinha do seu lado, nem sei se um dia, quando nos reencontrarmos, eu sentirei... Você é único! Em você, confio cada átomo de minha existência.
Nós passamos por cada momentos! Bons e maus! Risos e choros... Dor e amor... tanta coisa! Mas uma coisa nunca saiu de minha cabeça; o seu amor e suas provas. Você sempre esteve lá desde o começo por mim, você sempre esteve lutando por ele e por nós... E seu amor sempre foi e é verdadeiro como pode ser.
Eu dei meu coração a você, isso é inegável e irrevogável e nada neste mundo poderá ser comparado a você e ao que você fez.
Hoje, estou novamente aqui, guardando nossas lembranças no seu relicário, para que eu nunca possa esquecê-las na minha vida.

Ana Luiza Pereira

Inspirado na música Warmness on the soul de Avenged Sevenfold.

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!