Em carne viva


Novamente, o choro. A dor novamente irradia sob meu peito, rasga a minha pele e domina minha mente. As lágrimas salgadas caem diante de minha pele ferida e arde de acordo com o que tem que ser.
Eu não faço escolhas complicadas, apenas deixo a vida me mostrar o que é “melhor”, ela me mostrou você. Mas você é realmente o melhor? Sim; foi o melhor em me arrancar sorrisos e fantasias, mas também para fazer da minha vida um drama e me arrancar lágrimas, depressões e noites a fio.
Posso estar viva, mas minha mente já morreu no instante que dei um passo a frente com essa loucura! Eu estou desgostosa e sem qualquer esperança. Estou me enclausurando novamente na jaula de minha solidão. E, por quê? Por que você me tirou quem eu mais amei e confiei.
Eu estou em carne viva, me martirizando por ter confiado na pessoa errada, por ter sido um pouco “feliz” com ela, por tê-la amado incondicionalmente e sido fiel até a minha confiança ser estraçalhada e partida a mil pedaços.
Tento comprimir a dor em meu peito enquanto me encolho no chão do meu quarto, mas a cada lágrima que escorre a dor aumenta, a cada piscar de olhos me lembra desta história que me atormenta. Olho-me no espelho e não vejo a mim, vejo nossas lembranças e seu sorriso. Você não sai da minha cabeça e suas promessas falsas também não.
Será que finalmente estou eu enlouquecendo? Será que finalmente eu terei coragem de partir sem dizer adeus? Não... Eu sei que não.
Por mais que esteja morta, esta carcaça se revolta contra você. Não pelo o que você fez, mas pela falsidade de suas palavras. Sinceridade sempre? É essa sinceridade que tens a me oferecer? Me fazer chorar, me bater, não dormir e me odiar?
Hipócrita! É isso que és: um hipócrita! Dizias que farias algo para sempre amenizar minha dor, mas, ao fundo, a fez aumentar... És pior que um hipócrita! Apontaste o dedo para meu antigo amor por me fazer sofrer e chorar, mas, ao menos, ele era mais sincero que ti; eu sabia que com ele eu não teria nada, me iludia com ele por pura vontade, embora ele deixasse claro que era só desejo e não amor. Você esqueceu que quando se aponta um dedo a alguém, apontam-se três a si próprio...
Porém, eu fui tola por me deixar levar e enganar assim, por deixar rasgar meu couro, estraçalhar meu coração e alma. Sou uma completa idiota por ter sido deixar enganada e deixado você arregaçar com esta carne pútrida e decadente.
Não sei mais o que fazer, dizer, quem sou ou o que sou. Eu estava mudando por você, você havia me dado coragem a isto, mas agora, o que era bom se tornou pior.
Parabéns por ter despertado a minha pior face! Parabéns mesmo! Tomara que você não se arrependa por ter feito de mim, o monstro que sou agora.
Afogo-me nas lágrimas que, por mais que doam ter encostado na minha pele, são elas as minhas melhores amigas agora...

Ana Luiza Pereira


0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!