Alicerce


Pessoas se apegam fácil, fato. Por mais “independentes” que elas sejam, elas precisam nem que seja um ombro amigo para se apoiar.
Elas encontram alguém, elas confiam neste alguém, elas contam TUDO a este alguém, este alguém vira seu alicerce – todo e qualquer apoio elas encontram ali – e quando voltamos acreditar no “para sempre”, do nada, vem a vida com uma bomba – ou pequenas da mesma – mas faz grandes estragos... Estragos enormes, chegando a estraçalhar almas e confiança, fazendo com que as duas pessoas – ou apenas uma delas – se sintam completamente estranhos um ao lado do outro e, por consequência, elas vão procurar outros “alguéns” para serem seus alicerces.
É triste; é. É melancólico; é sim. É dolorido; não há nada nesta vida que não seja dolorido e que não nos deixam cicatrizes. O ruim é que nem sempre essas cicatrizes sejam boas histórias a contar...

Ana Luiza Pereira

"Eu confiei em você e me apoiei em você. Se você for embora, não sei se terei forças para continuar..."

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!