13 de janeiro (homenagem à Diulia Tex)


            13 de janeiro... Há 15 anos, nessa mesma data, nascia uma menina. Uma pequena menina a olhos de alguns, mas uma grande menina a olhos de outros. Sei que dividimos o dia do nosso nascimento com outros 9 milhões de pessoas pelo mundo (no mínimo), mas essa pequena grande menina foi (e ainda é) especial.
             Menina normal que sofreu a falta de aceitação na escola. Vida normal, irmã mais velha e protetora. Desde muito cedo aprendeu ajudar a mãe na casa e a cuidar dos irmãos.
Maravilhosa, amiga, companheira. A amizade começou do nada quando um alguém de grande e nobre coração foi falar com a “menina nova” na turma da 5ª série em 2006. Assim ela pensou: “Quem sabe eu não possa juntá-la com mais pessoas? Ela parece ser legal!”. E assim começa a missão de enturmar aquela garota que não se enturmava.
Foi difícil. Muitos puxões de cabelo, muitas brigas, discussões, divergências... Muita coisa deu errado, mas, no final, tudo deu certo. Trabalho de maquete de Educação Religiosa da Professora Mônica, esta garota se juntou com o alguém de nobre coração e muitos outros “alguéns” que ela não se dava bem para fazer a casa ideal a um idoso. Ao som de “Bola de sabão” de Babado Novo, uma amizade grande e forte nasce.
É bom relembrar bons momentos! Vamos lembrar mais de alguns... Em 2007, turma da 6ª série, nasce com essas amigas uma história: Amor Sem Limites, provando mais uma vez o quanto de imaginação elas podem ter e que uma amizade gostosa é uma amizade “louca”, pois a loucura nos leva a felicidade plena dos momentos de amizade.
Sim, eu me lembro... Me lembro de cada dia que passei com essa garota especial. Me lembro de nossas lágrimas e de nosso pesar na despedida que tivemos em dezembro de 2009. Mas, por mais que não nos víssemos como antes, nossa amizade atravessaria a barreira da distância e do tempo para perdurar a eternidade.
Essa garota de quem vos falo? Ora, é a Diulia. Nossa tão amada e querida amiga. E por que ela está tão feliz hoje? Porque hoje ela realiza um sonho, o tão esperado sonho dos 15 anos.
Diulia, eu, como todos os outros nesta festa (e até os que não estão presentes), te desejamos muitas felicidades e muitos anos de vida. Que Deus te abençoe cada vez mais para que você seja esta menina maravilhosa e tão especial. Que você tenha muitas amizades e não se esqueça das pessoas que mais fizeram diferença na sua vida.
Nós te amamos, Diuly! Feliz aniversário!

P.S.: Posso não estar de corpo presente aí, mas um pedaço de minha alma sempre estará com você, Diuly. Te amo!

Ana Luiza Pereira


1 comentários:

Diuly disse...

Eu jah ganhei o papel e achei-o muito bonito...
Obrigada mesmo...
Acho que palavras não podem demonstrar por mais que eu tente escrever algo com nexo aqui, espero que entenda.
Bjokas.

Postar um comentário

Comenta, por favor!