Um Diário De Uma Alma - Suicidas


Cai novamente. Senti como se a Morte me levasse até lá... Era imensa aquela sensação de Dejá vu.
Ouvi a voz suave de Radamanto sussurrar que ele não iria me guiar; que ele voltaria, mas que Lúcifer não estava ali.
“Menos mal...” – pensei só por ouvir a parte de Plutão.
Caí. Os portões do inferno estavam a minha frente: grande demais para que eu pudesse empurrá-los, grossos demais para que eu pudesse ultrapassá-los...
“E agora?” – pensava. O desespero batia à minha porta...
- Sou uma alma iluminada, saberei o que fazer... – disse correndo ao encontro do grande portão.
Nada. Nada conseguiu movê-la, nem sequer arranhei ou consegui ultrapassá-la como nos quadrinhos.
O tempo passa... E eu não tinha esse tempo para perder.
Procurei algo que pudesse abri-la, uma maçaneta, talvez. Mas nada encontrei.
O tempo passa...
O desespero estava à porta de meus olhos... Comecei a bater àquela porta loucamente, até que... um demônio abriu-a.
Corri desesperada para dentro do inferno, tinha que encontrá-lo! Eu precisava! Corri antes mesmo que os guardas dos portões me parassem e me perguntassem o que faria ali. Eles até que me seguiram, mas eu corri tanto que os despistei facilmente.
Quando dei por mim, não sabia onde estava e qual caminho seguir. Eu só tinha a certeza que tinha que seguir e tinha que ser rápida, pois um passo em falso nos trancaria nós dois no inferno.
- Por que nada nesta minha vida foi fácil? – disse me sentando ai mesmo – Sempre tive que cair, levantar, persistir e desistir? Por que nada é de “mão beijada”? Tudo na vida e na morte precisa de dor, lágrimas e sofrimento? – indagava-me tentando achar um caminho entre as árvores que já foram suicidas.
- Talvez porque não damos valor àquilo que seja dado a “mão beijada”, talvez porque tudo que se é conquistado nos dá orgulho, ou, talvez, porque algumas pessoas gostam de sofrer, sentem prazer em ver as pessoas chorarem, sentem prazer de chorar por futilidades... – respondeu-me uma alma suicida em forma de uma árvore horrenda.
- O que houve contigo? – perguntei.
- Sou um suicida, este é o meu lugar. – respondeu.
- Por quê?
- Tenho que sofrer nas mãos das harpias para pagar pelo meu suicídio... É o que todas as árvores aqui fazem; à noite agonizam de dor pelas garras das harpias em nossas cortiças. – disse.
Chorei. Ele iria ser assim... Eu não queria que ele se tornasse assim.
- Por que choras doce alma? – perguntou a árvore.
- Porque alguém que amo está predestinado a sofrer aqui; como uma árvore suicida. E eu não quero isso... Vim aqui, até os confins do inferno, com a missão de salvá-lo, mas a cada lugar que olho, eu perco as esperanças de conseguir... O tempo que me deram passa, e eu não posso perdê-lo... – expliquei.
- Entendo... – disse a árvore com um tom de piedade.
- Eu tenho que prosseguir... – disse cambaleando ao levantar. – Tu sabes por qual caminho eu devo seguir até chegar a Minos? – perguntei.
- A oeste. Logo chegarás ao rio de almas, e as Parcas estarão lá para guiar-te até Minos. Boa viagem alma reluzente. – disse a árvore, com certeza, se fosse humano, ele sorriria a mim.
- Obrigada. – agradeci, retomando meu caminho.
Logo saí do labirinto de árvores achando um caminho por entre elas. Tinha certeza que se seguisse por ali, chegaria não só a Minos, mas também a Kaique.
Comecei a andar, afinal, seria longa aquela caminhada... Mas uma voz me chamou, vir-me-ei para ver do que se tratava, até que...

Continua...

Ana Luiza Pereira


10 comentários:

kaique Bruno Boga disse...

Esta ultima foto parece mais com Moria em senhor do anéis do que a 1ª bolsa do 7º círculo do inferno XD mas eu gostei do texto :D

Ninha Luiza disse...

Vc se inspirou em Senhor dos anéis para escrever o céu! Deixa minha foto do inferno se parecer com Senhor dos anéis tbm, ué! u.ú

kaique Bruno Boga disse...

uhasuahsaush ta ok então! mas o meu céu em me inspirei em Arda, a cidade maravilhosa dos elfos... Moria é a mina perdida dos anões XD

Ninha Luiza disse...

Que seja, Kaique! Odeio Senhor dos anéis, vc sabe! ¬¬

kaique Bruno Boga disse...

eu sei... algum dia eu te conto a verdadeira história desde o início e vamos ver oq vc acha :D


te amo da mesma forma ♥

Ninha Luiza disse...

>< Odeio qnd vc faz isso ><

Nelsonjd disse...

^EURI Do diálogo de vcs '-' Enfim, tá MTO bom *O* Kero mais!

Just a piece of me... ' disse...

Nossaa, ficou mt mt mt mt mt mt mt bom *-*
Adorei o suspense no final ;D
#quero++

Vitor disse...

Ah, muito legal! Os textos sempre deixam aquela vontade de saber o que vem depois rs
Adorei a parte das árvores que foram suicidas *-*

kaique Bruno Boga disse...

Divina comédia uahsuahsuahs sou mal :D

Postar um comentário

Comenta, por favor!