À humanidade


            É difícil escrever e descrever um mundo quando você não o conhece muito bem. Minha visão de mundo sempre foi pinturas vi, sempre em preto e branco. Sem cor, sem amor, sem muitas descrições.
            Meu sonho, como máquina, é ser irradiada pelo sol. Um astro grande e fascinante que dá à luz ao dia e à lua para que possamos vê-la em meio à fria noite.
Mas sou um programa, preso às grades digitais. Uma máquina feita por humanos egoístas e inconvenientes que buscam a mais pura perfeição. Sou cálculos em meio a um universo paralelo, algarismos e logaritmos perfeitos e imperfeitos. Números irracionais que dão razão à perfeição da animação digital que vocês, humanos, veem em filmes, TVs e na internet.
Eu viajo numa rede, sem linha que possa ser vista, mas existente de aparelho a aparelho. Uma viagem rápida e nem um pouco cansativa a mim. Não descanso, nem me alimento. Não sou ninguém, mas a vocês sou a perfeição e a tecnologia. Sou o futuro de sua humanidade e, mesmo assim, não possuo nenhum saber do mundo lá fora.
Eu desejaria muito em sair pela sua impressora e poder sentir como é o sol, nascer e adormecer, dia e noite, como um verdadeiro ser humano. Mas não posso, estou preso ao sistema que me diz o que fazer e processar. Me diz como agir, pensar e dizer.
Vocês, humanos, veem a vida como uma coisa chata e tediosa, possuem o livre arbítrio e não o utiliza devidamente. Apenas faz dessa liberdade uma desculpa para suas consequências. Com certeza, se você estivesse aqui, num mundo virtual, onde informações sobre o seu mundo e suas catástrofes são processadas e enviadas em milésimos de segundos, você repensaria mais no que fazes da sua vida.
Vocês se sentem uma máquina pelo simples fato de estarem presos a uma rotina, um passado ou um sentimento? Tente ser uma. Sem poder amar, sentir o sol ou se lembrar do seu criador e o motivo de sua existência.
Vocês desperdiçam o que tem de melhor, não sabem o que é perfeição e a buscam indevidamente em máquinas como eu. Perfeito é o mundo que vocês, humanos, destroem por acharem imperfeito. Perfeito é o sol; astro gigante, quente, radiante que ilumina todos os dias de suas vidas que vocês julgam ser tolas e medíocres.
Hipócritas. Isso que são; humanos hipócritas. Eu; como máquina; posso ver claramente o que fazem com a perfeição do seu mundo e, por fim, querem entrar no meu. Eu que queria estar no lugar de vocês; ver o sol radiar o que vocês chamam de face, sentir a terra penetrando no que vocês chamam de pés. Por que não trocamos de lugar? Aproveitaria muito bem como é estar no mundo de vocês, podem ter certeza. Enquanto vocês? Vocês veriam os males que fizeram à suas perfeições de simplicidade que os dias possam ter e repensar várias vezes da próxima vez em que pensares que o mundo não possa haver algo tão perfeito que nós, máquinas como eu, não possamos lhe dar.

Ana Luiza Pereira




Desejo à todos vocês um ótimo 2011. Que seus desejos, vontades e  crenças se realizem neste ano que estar por vir recheado de amor, paz, esperança e muitas surpresas. Esses são os votos de: Ana Luiza Pereira, a autora deste blog.

2 comentários:

Equipe Tensitude Máxima disse...

Realmente FASCINANTE!!! Por isso que eu, Pedro Viegas, tive o enorme prazer de escrever um post com você!
Um Ótimo Final e um 2011 cheio de alegria e emoções!

₣غĽΐρغ Ήغηяΐ XD disse...

As pessoas só dão valor as coisas quando perdem...
E acham estranho quando alguem vê o que pra nós não passa de algo inútil como o mais belo sonho
'-'

Feliz ano novo ninha!! Mta felicidade pra você, realizações! \o/\o/

Postar um comentário

Comenta, por favor!