Confesso


Lágrimas e silêncio. Por tantas vezes chorei baixinho para que você não ouvisse e se preocupasse. Lágrimas de dor, de chateação. Sim, por muitas e muitas vezes senti dor por te amar; a dor da distância é a principal. E sim, já me chateei várias e várias vezes. Mas nada que  momentos de reflexão me disse a resposta daquilo que tenho certeza: Eu te amo.

Já cogitei a hipótese da loucura, confesso. Mas se ser louca  é ser feliz prefiro ser louca e feliz ao seu lado. Confesso já ter cogitado a hipótese da separação e depois tentar te esquecer. Mas meu respirar não teria sentido sem a sua existência.

Meu infinito... ele teve endereço certo no instante que te achei. Meu mundo... ele achou a sua respectiva órbita no instante que achei meu astro rei: você.

Enfim, você é meu TUDO (deves estar cansado de ouvir isto), mas por ser meu TUDO, meu medo é de ser roubado e eu voltar a ser um NADA.

Sinto ciúmes; principalmente de todas que podem estar do seu lado enquanto milhas nos separam. Me preocupo; só vendo você bem que eu estarei bem também e meu coração terá paz.

Mas, confesso, eu não sei mais o que pensar. Estava deixando você me guiar com sua luz e amor, mas nem isso minha cabeça ciumenta deixa mais.

Então, confesso a você: meu amor por você não está mais nas suas mãos, deixei-o com o destino. Se me amas de verdade, vá buscá-lo o que te pertence. Com certeza, estarei aqui. Te esperando, com um sorriso nos lábios pronta para recompensar seu esforço.

Ana Luiza Pereira


0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!