Sonho Real


Era só mais um passeio. Chato, por sinal. Eu só ia para sacanear com meus amigos... Eu era comprometido, não sei com o que, mas acho que era com a garota dos meus sonhos.
Ela era magra, seu cabelo era liso e preto como seus olhos. Tinha os lábios finos mas o sorriso perfeito. Ela seria apenas um sonho, se eu não tivesse começado após um dia que vi sua foto num fã clube em rede social.
Seria uma viagem longa no ônibus. Por isso mesmo, não parávamos de sacanear... Principalmente a professora! Ela que inventou de nos levar as mais conhecidas universidades vinculadas com ENEM. Íamos agora à uma que ficava não sei onde, só sei que as fotos são só mato!
Eu, viciado e pilantra, ficava no twitter no meu celular toda vez que ela virava e meus amigos estavam de bagunça.
Quando finalmente chegamos, era horário de almoço. O engraçado que não era só universitários que almoçavam só no que chamavam de "bandeijão", mas também adolescente com a mesma idade que eu, uniformizados.
Minha professora procurava incessantemente as quadras de educação física da universidade.
"Tomara que não seja uma peregrinação." - pensava.
Até que ela perguntou a um uniformizado que, por sorte, ia para lá. Guiou-nos por dentro... Logo chegamos a um local aberto e cheio de quadras. De um lado, quadras poli-esportivas do outro uma piscina, atrás da quadra tinha um quadra poli-esportiva fechada com arquibancada e atrás da piscina tinha o prédio de educação física.
Segundo o estudante do CTUR (esse era o nome do colégio que ele estudava), como tinha chovido no dia anterior, todos treinavam na quadra fechada. Não sei o que ele quis dizer com "todos" só sei que fomos guiados para lá.
Assim que se abriram as portas daquela quadra, percebi: o pessoal do CTUR treinava, e muito bem treinado, o basquete.
Ela, a garota dos meus sonhos, estava jogando. E era a melhor; num piscar de olhos ela fez uma linda enterrada.
Ela desceu. Respirava profundamente enquanto olhava o chão. O suor que respingava do seu rosto o fazia ele brilhar. Sua roupa de ginástica, justa o corpo, mostrava suas curvas perfeitas... Eu precisava de me controlar para não babar! O que a estragava é que ela era mais alta do que eu, mesmo assim, perfeita.
Assim que ela desceu, a juíza apitou o final do jogo. Foi quando percebi: era um amistoso de garotos versus garotas e as garotas tinham vencido, graças a minha perfeita. Ela se virou e cumprimentou o time adversário, dois garotos a abraçaram e andavam junto com ela até o seu time que comemorava.
            Admito ficar com ciúmes. Meus olhos não paravam de admirá-la, como eu queria ser um daqueles garotos! Nem percebi que minha professora estava conversando com a juíza do jogo... Apenas tava ali: parado, pasmado, tentado me convencer que ela era uma ilusão... Mas, no fundo, sabia que ela não era. Ela era real... Tão real quanto eu.
            Eu e minha turma sentamos na arquibancada quando minha professora se desembestou a falar... Ela combinou com a juíza do CTUR para fazer um amistoso: CEFET de São Paulo X CTUR do Rio de Janeiro e o time podia ser misto; garotos e garotas.
            Mas eu não iria... Por duas razões: minha altura me proporcionava apenas o título de pivô ou ala do time, e ela não jogaria por usar uma tala na mão direita e sentia dores.
            O jogo começou. Fiquei na arquibancada, fitando seu olhar crítico e profissional.
            Ela percebeu que havia alguém do outro lado da quadra a olhando, cochichou com as amigas e elas voltaram seu olhar a mim.
            Desviei.
            Elas riam e conversavam. Seu riso era perfeito... tão perfeito quanto eu imaginava.
            Minha perfeita voltou a observar o jogo, mas de vez em quando trocávamos olhares e ela ria... Até que ela me chamou com a cabeça para irmos para sairmos dali.
            Ela foi primeiro, saí logo em seguida.
            - Oi. – disse ela.
            Ela sorriu. Assim que eu ia responder...
            Acordei de novo na minha cama. Era só mais um sonho... Provável que nunca aconteça. Eu só me encontraria com a foto dela de noite, no twitter. Para mais uma vez poder sonhar com seus olhos...


Ana Luiza Pereira


5 comentários:

kaique Bruno Boga disse...

Como eu queria q isso fosse tão real quanto o sonho! pena q esse dia está longe de acontecer, ou não! só sei q como oq nós sentimos é muito forte, a cada dia essa distância diminui, pelo menos pra mim!
sabe... acho q o seu tamanho não tem diferença pra mim! vc conseguiu se descrever exatamente como eu te imagino, como vc é em meus sonhos!
Te Amo Ana Luiza Pereira!

₣غĽΐρغ Ήغηяΐ XD disse...

Gente... só entendi o texto no final dele... xD
Tenho que parar de beber coca cola...

Garanto que esse dia vai chegar Kaique, e vcs ainda serao mto felizes, alias, já são! Jamais se sintam sozinhos nos momentos de fraqueza, pois um estará sempre perto do outro, mesmo que nao fisicamente.

Wyllian Torres disse...

~. Muito GooD ! Torço POr vc ! \õ/

♪♫Gabrielle♫♪ disse...

Que Lindo! Sonhar através dos olhos dele!

Jordânia disse...

Liindo! Felicidades hein... :D

Postar um comentário

Comenta, por favor!