Não sei de nada...


Eu não vivo mais;
Em prol de desejos baratos e sem significados.
Eu não vivo mais;
Em prol de sonhos que sei que nunca se realizarão.
Eu não vivo mais;
Em prol de amores de uma semana.

Não sei viver,
Não sei dormir,
Não sei sonhar,
Não sei amar,
Não sei o que falar...
Não sei o que dizer...
Não sei quem sou eu!
E não sei quem é você!

Sou mais uma peça - chave de um jogo,
Sou, simplesmente, uma boneca manipulada por todos,
Sou uma formiga morrendo aos poucos,
Sou mais uma idiota, tola, estúpida e cretina da vida,
Sou só a pedra no sapato de meus inimigos,
Sou aquele "alguém para contar" dos meus amigos,
Sou só uma dentre um milhão...
Eu sou ninguém, mas também sou alguém...

Ás vezes, quero morrer,
Em outras, quero viver...
A única coisa que sei:
É que um dia vou morrer.
Como disse Isabel:
"[...] Se começa a morrer,
Do momento que se nasce [...]"
E...
"[...] Da morte não sei o dia,
Mas posso saber [...]"

Hoje digo para passar logo,
Amanhã direi para passar bem devagar.
Mas até lá, não sei o que dizer,
Não saberei o que fazer...

A minha mentalidade muda
Com o passar das horas, dias e anos.

Não sei de nada.
Eu só sei do que eu não sei...

Ana Luiza Pereira


Feito na minha 4ª série (hoje, chamado 5º ano) - 2005.


1 comentários:

♪♫Gabrielle♫♪ disse...

"Não sei de nada.
Eu só sei do que eu não sei..."

Disse tudo *--*

Postar um comentário

Comenta, por favor!