Carta à Inocência


“Adormeço.

Durmo diante o movimento de um mundo que não pára; ele roda, ele gira, ele muda...

Perco seus passos? Não, apenas crio os meus.

Como? Sonhando... pois é sonhando que fugimos para sermos sanos, descobrimos nossas metas e desejos. Não fugimos da realidade, apenas damos um “pause” no cotidiano corrido.

“Sonhar é para os fracos.” Então, como esses fracos são tão fortes?

Persistência. Ficar só a sonhar é a mesma coisa que ver a vida passar sem fazer nada. Lutamos, caímos, levantamos - persistir em um sonho nos leva a descobrir limites e desbravar fronteiras.

Aprendemos com os erros, aprendemos o certo... aprendemos a viver.

Viver no cotidiano, rezando para não cairmos na mesmice. Então, convenhamos; sonhar é bom, sonhar acordado é melhor, porque, somente sonhando, podemos ver novamente o mundo com a simplicidade dos olhos de uma criança.

Solenemente,

Somente um alguém que quer fugir deste destino.”

Ana Luiza Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta, por favor!