Take me away, Sweet Angel


Oi! Você pode me ouvir? Sim. Você pode.
Oi! Você pode me tocar? Sim. Você pode, eu sei...
E eu? Não... Não te ouço, nem toco. Apenas este coração amargurado pode te sentir, estar com você o tempo todo, Anjo.
Confesso que amo ter você dominando meus pensamentos que já são seus... Confundindo-me entre ter a certeza da loucura ou a razão da minha paixão. Respostas irracionais. Sentimentos irracionais que oscilam a cada eriçar de pêlos que o sussurro de sua voz doce e suave em minha mente.
Tu és o meu sonho. Meu tesouro perdido que eu guardei no baú embaixo das minhas lembranças de pequenina. Tesouro escrito em forma de diário dizendo cada detalhe de meus prazeres que só meus sonhos com você podem trazer.
Não quero acordar. Não quero levantar e ver que você, meu Anjo, não exista nesse mundo insano. Quero permanecer aqui, neste céu, paraíso constante e infinito.
Quero debulhar-me em lágrimas enquanto estiver sob o calor de seu abraço quente, escalar incansavelmente suas costas nuas e definidas e ouvir o som suave de suas asas me levando para longe de todos.
Quero poder sentir mais uma vez o doce veneno que carregas em seus lábios. Quero poder morrer com eles, estando sempre ao seu lado, meu Anjo.
Quero te sentir, tocar na infinidade de músculos que me asseguram a vida a cada meu despertar deste mundo irreal.
Quero poder dizer o quanto te amo e me derreter com sua voz grave dizendo o mesmo a mim. Quero poder olhar em seus olhos, mergulhar na escuridão que eles me trazem e nunca mais sair.
Eu quero...
Mas aqui estou; acordada. Estou mais uma vez no mundo onde não queria estar... No mundo tão fácil de me desprender.
Sei que seu dever é cuidar de minha vida, Anjo, mas a decisão de como usá-la cabe a mim. E não há vida sem aquela que está ao seu lado.
Você é meu e eu sou sua. Mas só com as asas em minhas costas que seremos completos, um verdadeiro casal.
Um corte, uma vida, um final. Amo-te o bastante para que o escorrer deste sangue manche as páginas dos nossos sonhos, num desejo incontrolável para que feitiço de nosso amor faça que tudo dê certo, faça que este sacrifício não seja em vão...
Vejo-te em meu caixão, meu amor, meu Anjo...

Ana Luiza Pereira


Inspirado no livro Sussurro - Hush Hush.

6 comentários:

₣غĽΐρغ Ήغηяΐ XD disse...

Pena que as coisas mais valiosas sejam tão dificies de se alcançar....
Ótimo post!! Parabens!! =D

Wyllian Torres disse...

~. LIIIINDDOOOO! Para o Amor não existe fronteiras !

Misu Inuki disse...

Esse foi um texto perfeito...
É absoluta,mente tudo que eu precisava ouvir...quero dizer ler.
Ah!Você entendeu!u.u

Tive até que pedir ajuda para escrever esse comentario!xP
E adivinha de quem?^-^

Boooom,
Nenhuma palavra que eu possa dizer agora, esplicaria o que eu senti quando terminei de ler o texto.
Debulhei-me em lagrimas, obviamente.

Não pude deixar de me recordar de muitas coisas que passam e que ainda ocorrem em minha vida...

Porém, não tenho a coragem nesessária para tomar medidas drásticas para mudar a situação.

E me vejo, vagando pela vida, sem rumo.

Melhor, eu até possuo uma direção, mas um precipício gigantesco, me impede de chegar ao outro lado.Meu pedaço do céu.

Como eu queria aquelas asas!
A unica forma de chegar no meu paraíso.
Meu Anjo perdera as dele há muito tempo atrás.
Ele não pode me alcançar, não pode me salvar, se eu tentar pular o abismo que nos separa.

Devo arriscar? Me jogar e rezar para alcançar a outra margem?
Ou deveo ficar aqui, parada, observando-o de longe, sem jamais poder tocar, sentir seu cheiro ou ouvir sua voz?

Qual morte seria menos dolorosa?

rodrigo disse...

Take me away rules !!! hehehe XD o texto mais bonito !!!

Carina Bickel disse...

Lindo demaais Ana! E é incrível como cada trecho me lembrou uma parte do livro *-*

L.S.F. disse...

Orgulho de te ter como minha diva! Um dia escreverei tão bem assim!

Postar um comentário

Comenta, por favor!