Ventos do destino


Sinto seu amor esvair-se pelos meus dedos. Sinto o peso da distância sob minhas costas forçando mais e mais nossa separação.

Estou correndo atrás. Contra o vento, contra a corrente, contra o destino, contra tudo e todos.

Já estou cansada, sem ar, sem forças... O destino me obriga a desistir, já não tenho mais forças o suficiente para lutar.

Ficar para trás enquanto os ventos do destino te levam para cada vez mais longe de mim; já me acostumei com essa mórbida ideia. Faz parte da minha vida desistir e ficar para trás enquanto zombam de mim.

Ficarei aqui, sentada. Até que os maus ventos do destino parem de assoprar o quanto sou inútil e fraca. Quem sabe isso não seja o melhor que eu possa fazer?

Ana Luiza Pereira


1 comentários:

Wyllian Torres disse...

~. Que vento chato né?! Sempre existe essa ventania que nunca podemos controlar, pq é o destino, o qual ninguém muda o seu curso!

Postar um comentário

Comenta, por favor!